Qual é o maior peixe do mundo?

junho 14, 2019
Existem peixes realmente grandes, mas você sabe qual é o maior peixe do mundo? A resposta pode ser surpreendente.

Quando tentam descobrir qual é o maior peixe do mundo, alguns podem dizer que é a baleia. Obviamente esta resposta está errada, já que a baleia não é um peixe, mas um mamífero. No entanto, a solução para essa questão não está tão longe.

O maior peixe do mundo é uma espécie de tubarão, especificamente o tubarão-baleia. O tubarão-baleia é um peixe que pode atingir até 14 metros de comprimento e pesar 30 toneladas ou mais.

Sua boca pode ter 1,5 metro de largura, com mais de 300 fileiras de pequenos dentes – cerca de 27 mil – e 10 pastilhas para filtrar o que come. Na verdade, o tubarão-baleia se alimenta através da filtração.

O tubarão-baleia não é apenas o maior vertebrado vivo não-mamífero na água, mas também fora dela.

Dados sobre o maior peixe do mundo

Embora seu nome seja enganoso, o tubarão-baleia é, na verdade, um tubarão, que é um peixe cartilaginoso. Ainda que seu nome e tamanho possam assustar, na realidade o tubarão-baleia é um peixe amigável com o qual os mergulhadores podem nadar sem nenhum problema. 

Dados sobre o maior peixe do mundo

O padrão de cores dos tubarões-baleia é muito bonito, principalmente nas costas e nas laterais. Esse padrão é formado por pontos e listras leves em um fundo cinza escuro, azul ou marrom. Os cientistas usam esses pontos para identificar os tubarões individualmente.

Na verdade, cada tubarão-baleia tem um padrão único de pontos, semelhante a uma impressão digital humana. A parte inferior do tubarão-baleia é mais clara.

Os cientistas não sabem ao certo por que os tubarões-baleia têm esse padrão distinto e complexo de coloração. Aparentemente, o tubarão-baleia evoluiu a partir do tubarão-tapete, uma das mais estranhas espécies de tubarões que existe.

O tubarão-tapete vive no fundo do mar e tem marcas em seu corpo, que podem ter sido decorrentes de seus processos evolutivos. Outras teorias sugerem que essas marcas ajudam a camuflar o tubarão, ajudando-os também a reconhecer uns aos outros, ou talvez eles sejam adaptados para se proteger da radiação ultravioleta.

Outras características dos tubarões-baleia incluem um corpo aerodinâmico e uma cabeça larga e plana. Estes tubarões também têm olhos pequenos em relação ao seu corpo. Por outro lado, ao contrário de muitos outros tubarões, a boca dos tubarões-baleia está localizada na frente da cabeça, e não na parte inferior.

O tubarão-baleia é encontrado em águas abertas de oceanos tropicais e raramente é visto em temperaturas abaixo de 21 °C. Os tubarões-baleia têm uma boca muito grande e se alimentam através da filtração.

Eles se alimentam quase exclusivamente de plâncton e pequenos peixes, e não representam uma ameaça para os seres humanos.

Os tubarões-baleia são ovovivíparos. Os ovos permanecem no corpo e as fêmeas dão à luz filhotes vivos que medem entre 40 e 60 centímetros de comprimento.

As evidências indicam que nem todos os descendentes nascem ao mesmo tempo, mas que a fêmea retém o esperma de um acasalamento e produz um fluxo constante de filhotes durante um período prolongado.

O tubarão-baleia atinge a maturidade sexual por volta dos 30 anos de idade, e a sua expectativa de vida é estimada em 70 a 100 anos.

Tubarão-baleia

Onde vive o tubarão-baleia e como ele se alimenta?

O tubarão-baleia é encontrado na zona pelágica – do alto mar – nos oceanos Atlântico, Pacífico e Índico. Os tubarões-baleia são animais migratórios que parecem se mover para as áreas de alimentação, juntamente com a atividade de desova de peixes e corais.

Como nadadores, os tubarões-baleia se deslocam mais de 20 mil quilômetros por ano e podem mergulhar a cerca de 1.800 metros de profundidade. Sabe-se que eles migram a cada primavera para a plataforma continental da costa oeste central da Austrália.

Como o tubarão-peregrino, o segundo maior peixe do mundo, os tubarões-baleia se alimentam filtrando pequenos organismos. Suas presas incluem plâncton, crustáceos, peixes pequenos e, às vezes, peixes maiores e lulas.

No entanto, enquanto os tubarões-peregrinos movem a água pela boca lentamente nadando para frente, o tubarão-baleia se alimenta abrindo a boca e sugando a água, que passa pelas brânquias.

Os organismos ficam presos em pequenas estruturas dentiformes chamadas dentículos dérmicos e na faringe. Um tubarão-baleia pode filtrar quase 6.000 litros de água por hora.