O polvo dumbo: curioso, mas ainda desconhecido 

· março 11, 2019

Este molusco vive entre 2.000 e 5.000 metros de profundidade, por isso, não se sabe muito sobre ele. A verdade é que ele é muito pálido, já que, por habitar tão fundo, não tem acesso à luz solar.

O polvo dumbo tem uma característica única dentro de sua família: sua maneira de se mover o distingue dos outros polvos.

Seu habitat também o faz permanecer quase como um completo mistério para os humanos. Nós te convidamos a descobrir mais sobre este polvo tão especial.

Características do polvo dumbo

Polvo dumbo

A grande característica que define o polvo dumbo é o físico: assim como os outros polvos, eles tem longos tentáculos e se impulsionam expulsando a água.

Este animal conta com duas barbatanas nas laterais da cabeça, que o ajudam a nadar.  Estas duas barbatanas são arredondadas: seu formato e sua maneira de se mover lembram imediatamente Dumbo, o elefante da Disney que voava graças a suas orelhas.

Na verdade, o polvo dumbo não é uma espécie única, mas é um gênero formado por 13 espécies diferentes, que conhecemos até o presente momento.

Todas têm tentáculos e barbatanas na cabeça. Além disso, engolem as suas presas inteiras, em vez de picar em pequenos pedaços antes de colocar na boca, como fazem outros cefalópodes.

O polvo dumbo vive nas profundezas do oceano e, por estar em um lugar pouco acessível, sabemos muito pouco sobre eles.

Não se sabe qual é o tamanho médio da espécie, e apenas recentemente foi possível observar como são seus filhotes. Também não se sabe exatamente como se reproduzem.

Em geral, foi observado que eles são brancos ou de tonalidade muito pálida: a falta de luz em seu habitat não permite que desenvolvam pigmentos na pele.

Polvo dumbo

Eles têm um corpo gelatinoso, que ajuda a suportar a grande pressão ambiental a que está submetido durante toda sua vida.

Apesar disso, não se sabe o tamanho nem o peso médio da espécie. O maior exemplar registrado pesava quase 13 quilos e tinha quase dois metros de comprimento, mas o resto dos polvos observados eram bem menores.

Estima-se que a média, em tamanho, seja de 30 centímetros; não se sabe qual seria o peso dos animais desse tamanho.

Comportamento do polvo dumbo

Se sabemos poucas coisas sobre suas características, seu comportamento ainda é menos conhecido ainda.

Sobre isso, a única coisa que se sabe é que eles vivem em grandes profundidades e, para nadar, eles se impulsionam com as duas barbatanas que têm na cabeça.

Também sabemos que sua dieta é composta por crustáceos, bivalves e vermes. Enquanto eles se impulsionam e mantêm o equilíbrio com as barbatanas, com os tentáculos eles tocam o solo oceânico, as rochas ou os corais para encontrar sua presa. Eles se colocam em cima delas e as comem inteiras.

Polvo dumbo

Entretanto, parece que não há um período para reprodução: as fêmeas carregam vários ovos em diferentes estados de maturação dentro dela.

Quando as condições ambientais são favoráveis, fecunda um dos ovos e o deposita em algum lugar. Os filhotes nascidos já estão totalmente desenvolvidos e podem sobreviver por conta própria.  

Habitat do polvo dumbo

O polvo dumbo é a espécie de polvo que vive em maior profundidade: estão localizados entre 2.000 e 5.000 metros de profundidade. Nessa região do oceano, a luz solar não penetra e há uma grande pressão atmosférica.

Acredita-se que vivem em todo o planeta: já foram encontrados nas costas dos oceanos Pacífico e do Atlântico, na América do Norte, nas Filipinas, nas ilhas Açores, Nova Zelândia, Austrália, Nova Guiné. Não parecem ter preferência por um oceano ou outro.

Conservação do polvo dumbo

Graças ao fato de viverem em profundidade oceânica, o ser humano dificilmente poderá ameaçar sua sobrevivência.

As grandes ameaças a esta espécie são a mudança climática e o aumento da temperatura dos oceanos, assim como a poluição da água: pedaços de lixo ou outros tipos de resíduos que poderiam descer para seu habitat.

Para sua sobrevivência, parece imprescindível a saúde dos octocorais, onde as fêmeas depositam seus ovos.

Sem estes corais, o polvo dumbo não poderia reproduzir-se e os filhotes não poderiam caçar as suas primeiras presas para sobreviver e crescer.

Apesar disso, eles têm alguns predadores para fugir: orcas, tubarões, outros cefalópodes maiores e até mesmo o atum pode caçá-los.

De todas as espécies de polvo, o dumbo é o gênero que vive em maior profundidade. Isso permite que ele sobreviva e se desenvolva sem as ameaças do ser humano, mas complica o trabalho de estudá-lo e conhecê-lo melhor.