O que fazer quando um gato ataca com frequência?

· abril 29, 2019
Desconforto, estresse e personalidade são algumas das razões pelas quais um gato ataca, embora você tenha que estabelecer limites e educá-lo para evitar a agressão.

Os gatos, em geral, têm uma fama de briguentos e até de agressivos. No entanto, sob as condições certas, estes gatos podem ser animais de estimação doces, brincalhões e muito leais. Portanto, quando um gato ataca, vale a pena tentar descobrir quais são os fatores que o estressam e o levam a desenvolver esse comportamento.

Razões pelas quais um gato ataca

Geralmente, um gato, como a maioria dos animais, não desenvolve um comportamento violento se não for necessário. Por essa razão, e neste caso em particular, quando um gato ataca é por certas razões ou situações. A seguir veremos alguns dos motivos mais comuns:

Mal-estar

Uma das principais razões pelas quais um gato ataca é devido a um desconforto ou doença. Em muitas ocasiões, quando o animal se sente mal, é preciso uma atitude defensiva para evitar ser tocado e perturbado. Nestes casos, é claro, é aconselhável levá-lo ao veterinário o mais rápido possível.

O estresse 

Existem várias situações que podem causar estresse em um gato: uma transição, mudanças abruptas em sua rotina diária, ciúme, entre outros. O mais aconselhável, na medida do possível, é impedir que o animal passe por esse tipo de mudança e, se necessário, que você o ajude a se adaptar pouco a pouco.

Personalidade

A personalidade também é um fator chave. Nesse sentido, existem muitos gatos que simplesmente não gostam tanto do contato físico. Isso geralmente ocorre quando adotamos um gato já adulto que teve que levar uma vida muito dura nas ruas.

Razões pelas quais um gato ataca

A coisa mais importante nestes casos é respeitar os limites do animal e, quando ele se sentir confortável e quiser uma carícia, ele o informará com diferentes tipos de gestos.

Brincadeiras

Também pode acontecer que, entre as brincadeiras, o gato acidentalmente machuque seus donos ou outras pessoas. Esses tipos de problemas são mais comuns em gatos filhotes, pois eles não sabem medir muito bem sua força.

A solução para isso é ensiná-lo que uma pessoa não é uma presa, principalmente suas mãos. Para isso, recomenda-se comprar alguns brinquedos e respeitar sempre o espaço do animal.

Definindo limites ao gato que ataca

Quando um gato é agressivo, é essencial determinar a causa e, com base nisso, tomar as medidas corretivas necessárias. Por exemplo, se ele mostrar um comportamento inadequado durante uma brincadeira, será necessário estabelecer limites: não permita que ele morda e arranhe, principalmente na área do rosto.

Educar esse animal não será fácil, mas com um pouco de paciência, é possível. Para isso, você pode ir ao veterinário e descrever não apenas o comportamento do gato, mas também a personalidade e o que você acredita ser a causa da sua agressividade.

Definindo limites para os gatos

Outros aspectos que devem ser considerados são: idade em que começaram os ataques, em quais situações ocorrem ou aumentam, a intensidade, a expressão do gato e a posição das orelhas no momento do ataque, os sons que o gato produz, entre outros.

Como ajudar um gato que ataca?

Em casa, você pode fazer pequenas mudanças para ajudar o gato a superar essas situações. É claro que é importante que o dono procure ajuda se a agressividade for muito intensa e não diminuir, pois pode ser perigosa para os familiares.

A seguir, veremos algumas dicas úteis para lidar com esses casos:

  • No momento em que a agressão ocorrer, expresse-se de forma exagerada.
  • Não castigue o gato. As punições em geral, mas principalmente as corporais, não funcionam bem com os felinos; pelo contrário, os estressam ainda mais e os tornam mais agressivos.
  • Evite brincadeiras agressivas.
  • Respeite o espaço do animal em todos os momentos.
  • Aprenda a ler a sua linguagem corporal e sons e, assim, evite tocá-lo se ele se mostrar desconfortável com isso.
  • Adote outro gato, de preferência da mesma idade. Assim, eles terão um ao outro para fazer as brincadeiras de caça juntos e não irão sobrecarregar tanto os humanos neste aspecto.
  • Quando uma agressão ocorrer, leve o animal para outro cômodo e deixe-o lá por vários minutos. Repita essa ação toda vez que a agressão ocorrer.

Os gatos podem ser animais de estimação maravilhosos, amorosos e extremamente leais. No entanto, às vezes eles podem atacar e se tornar agressivos.

O importante é procurar informações, determinar a origem do estresse e tomar as medidas necessárias, mesmo que seja preciso buscar ajuda profissional externa. Com um pouco de paciência e carinho, você pode observar as mudanças no comportamento do felino.