Características da osga-moura

março 10, 2020
A osga-moura é um réptil que recebe diversos nomes em diferentes partes da península ibérica e em ilhas próximas.

Este pequeno réptil é famoso na bacia do Mediterrâneo, onde recebe diferentes nomes. Neste artigo, falaremos sobre as principais características da osga-moura, pertencente à família das lagartixas.

Habitat da osga-moura

O nome científico da osga-moura é Tarentola mauritanica, mas ela pode ser chamada de diferentes maneiras, dependendo de onde você estiver.

Embora seja nativa da Península Ibérica, foi introduzida em várias ilhas, como as Ilhas Baleares, os Açores e as Canárias. Também foi levada ao continente americano: Uruguai, Paraguai, Equador, Argentina e Estados Unidos.

Geralmente, a osga-moura habita estruturas antigas, edifícios, casas ou carros abandonados, rochas, troncos de árvores, entulhos, ruínas, galpões… Pode ser encontrada em ambientes variados.

Nomes e habitats da osga-moura

Descrição

Quando adultos, esses répteis podem medir entre 5 e 15 centímetros, com uma cauda de comprimento igual ou maior. As costas, as patas e a cauda têm protuberâncias cônicas proeminentes. Se ela perder a cauda, ​​terá a capacidade de regenerá-la, mas a ‘nova cauda’ não terá essas protuberâncias.

O corpo da osga-moura é robusto, a cabeça é de tamanho grande e de forma triangular e o pescoço é alongado. Os olhos são grandes, não têm pálpebras e as pupilas são verticais.

Em cada extremidade, ela conta com cinco dedos cobertos por protuberâncias inferiores e laterais, que permitem aderir a todos os tipos de superfícies e escalar ou se mover em locais verticais, incluindo vidro e cristais.

Deve-se notar que, diferentemente da osga-turca, a subespécie ‘comum’ tem unhas em apenas dois dedos (as outras têm unhas em todos os dedos).

A cor comum desse representante da família das lagartixas é cinza acastanhado ou marrom, embora também possamos encontrar espécimes cinza, esbranquiçados ou pretos. Em todos os casos, a barriga é mais clara do que a parte superior.

Comportamento da osga-moura

Outra questão interessante da osga-moura é que a cor da pele varia de acordo com a luz que ela recebe. Desta forma, durante o dia ela é mais escura do que durante a noite.

Comida e comportamento da osga-moura

Este réptil é noturno, mas começa a sua atividade no crepúsculo no verão ou à tarde no inverno. Ele prefere lugares ensolarados perto do seu esconderijo, pois é um animal de sangue frio e precisa do calor para regular a temperatura do corpo. Em áreas onde as condições de inverno são extremas, ela hiberna até o final da primavera.

Quanto à comida, ela come insetos (grilos, moscas, mariposas, aranhas, formigas, mosquitos, etc.), que caça ao se posicionar perto de luzes ou lâmpadas. Se a comida for escassa, ela pode devorar exemplares menores da sua espécie.

Duas vezes por ano, as fêmeas incubam dois ovos arredondados e com casca grossa por quatro meses. Os filhotes medem menos de cinco centímetros e crescem lentamente: vivem cerca de oito anos. Para interagir entre si, eles emitem sons e guinchos. É um animal muito territorial que defende ferozmente a sua área de moradia e caça.

Algumas pessoas optam por ter uma osga-moura como animal de estimação, em um terrário, e a alimentam com insetos ou larvas vivas. Seu cuidado é muito simples e quase não exige manutenção. No entanto, elas não são “animais de estimação” que podemos trancar num aquário; devemos permitir que elas vivam em liberdade.

Carretero, M. A. (2008). Preferred temperatures of Tarentola mauritanica in spring. Analysis. https://doi.org/10.13128/Acta_Herpetol-2484