O que é a osmorregulação?

maio 16, 2020
Pode parecer estranho, mas é um processo biológico muito importante; nós o chamamos de osmorregulação

É um termo com um nome um pouco estranho, mas, biologicamente falando, é vital. Hoje, vamos contar alguns detalhes que ajudarão você a entender o que é a osmorregulação. Não perca o que vem a seguir.

Como definir esse fenômeno?

Para começar, precisamos saber que esse é um processo extremamente importante em termos biológicos. No entanto, pode ser definido com uma palavra: equilíbrio. A osmorregulação é responsável por manter um equilíbrio entre a água e os diferentes sais ou solutos. Esse equilíbrio é conhecido como homeostase.

Quando, por exemplo, há excesso de sais em uma determinada área, os diferentes mecanismos de osmorregulação se encarregam de transportar a água para lá e, assim, alcançar o equilíbrio necessário.

A osmorregulação nos peixes

Atingir esse equilíbrio é muito diferente em peixes que habitam água doce ou salgada. A razão é óbvia: a concentração de sais é maior no mar do que em qualquer rio ou lago. Abaixo, veremos cada um deles em detalhes:

  • Nos peixes de água doce, ocorre que a concentração de sais internos é maior que a da água em que eles vivem. Para compensar isso, eles têm mecanismos que permitem que a água entre em seus corpos através das brânquias, por exemplo. Um mecanismo adicional é a excreção de grandes quantidades de urina muito diluída.
A osmorregulação nos peixes

  • Os peixes marinhos, no entanto, realizam o processo inverso. A água flui para fora do seu corpo e as brânquias são a rota de entrada dos sais presentes no ambiente marinho. A perda excessiva de água pode levar à desidratação, portanto, os peixes de água salgada não param de ingerir água. A urina e as fezes também ajudam a remover o excesso de sais.

E os animais terrestres?

Quando falamos dos animais terrestres, a osmorregulação está focada em evitar a desidrataçãoEntretanto, existem diferentes mecanismos focados em evitar esse fenômeno, dependendo do tipo de animal e seu habitat.E os animais terrestres?

Mas, como dissemos, todos os mecanismos visam evitar a desidratação. Os animais vertebrados, por exemplo, perdem água através da transpiração ou da excreção de urina e fezes. Um mecanismo de osmorregulação, nesse caso, seria a ingestão de água diretamente ou através dos alimentos.

Alguns animais que vivem em ambientes áridos, como o camelo, são um exemplo claro de adaptação. Enquanto a maioria dos animais pode perder no máximo de 5% a 10% da água do corpo, camelo é capaz de suportar a perda de até 30% da água corporal. Mais uma prova da sabedoria da natureza.

  • Potts, W. T. W., & Parry, G. (2016). Osmotic and Ionic Regulation in Animals: International Series of Monographs on Pure and Applied Biology. Elsevier.
  • Larsen, E. H., Deaton, L. E., Onken, H., O’Donnell, M., Grosell, M., Dantzler, W. H., & Weihrauch, D. (2011). Osmoregulation and excretion. Comprehensive physiology4(2), 405-573.