Por que meu coelho morde a gaiola?

Quem já morou com ele sabe que o coelho morde a gaiola assim que tem motivos. Aqui você pode aprender sobre esses gatilhos para corrigir o comportamento.
Por que meu coelho morde a gaiola?

Última atualização: 29 Setembro, 2021

Você sabe que ele não vai roer as barras até quebrá-las, e provavelmente ele também. Então, por que seu coelho morde a gaiola? O barulho pode ser incessante e às vezes até arranhar as barras, algo que pode se tornar algo muito irritante para o tutor.

Para que esse comportamento não perturbe nenhum de vocês (ou prejudique a saúde bucal do animal), neste artigo você encontrará os principais motivos pelos quais seu coelho gosta de morder a gaiola. Para corrigi-lo, é preciso saber localizar sua causa.

Para chamar a atenção

Os coelhos são animais gregários que exigem atenção diariamente. Se você passar perto de sua gaiola e ele quiser sair para cumprimentá-lo ou acompanhá-lo, seu animal vai morder as grades para que você o escute.

Também é possível que ele esteja chamando sua atenção porque algumas de suas necessidades não são atendidas. Certifique-se de que o coelho sempre tenha feno disponível e água fresca para beber.

Uma garota educando um coelho.

O coelho morde a gaiola por nervosismo

Os coelhos, especialmente ao anoitecer e à noite, são animais ativos que devem descarregar a energia acumulada dormindo durante o dia. Se ele não tiver como se exercitar nesse momento ou se divertir, o coelho morde a gaiola por causa de sua própria atividade nervosa.

Por tédio

Esses lagomorfos são animais inteligentes, acostumados à interação social com seus companheiros e a ficarem entretidos durante toda a vigília, geralmente em busca de alimento. Se o enriquecimento ambiental que possui em sua gaiola não for suficiente, o coelho morderá as grades como forma de entretenimento.

Devido ao estresse

Em uma casa pode haver muitos fatores estressantes para um coelho: pouco espaço, falta de enriquecimento, ruídos altos, dor, presença de predadores (como cães) ou até mesmo uma dieta pobre. O simples ato de roer e mastigar ajuda a aliviar a tensão, e o que esses animais tendem a ter mais perto de si para roer são as barras de sua gaiola.

Porque ele quer sair

Os coelhos precisam se exercitar: um animal que vive se mexendo o dia todo em busca de alimento não pode ficar trancado em uma gaiola 24 horas por dia. Além disso, provavelmente esse não é um abrigo decente para eles, que tentarão encontrar outro lugar para descansar e se abrigar.

Por fazer parte do comportamento deles

Mordiscar e roer é uma parte essencial do comportamento natural do coelho. Seus molares e incisivos estão crescendo continuamente, então eles devem usá-los por toda a vida. Mesmo que o animal tenha uma vida feliz e plena, esse instinto não pode ser eliminado, apenas redirecionado para objetos seguros, como brinquedos.

O crescimento dos dentes dos coelhos é constante, por isso eles levam quase tudo o que podem à boca.

De quanto espaço meu coelho precisa?

O ideal é que o coelho não tenha gaiola e viva solto pela casa, desde que o local esteja habilitado para isso e não haja predadores dentro de casa ou nas proximidades. Se você também puder fornecer um espaço ao ar livre seguro para o animal, ele será capaz de se adaptar perfeitamente à vida com os humanos.

No entanto, e especialmente se chegar ainda filhote à casa, deixá-los soltos sem supervisão e sem garantir espaço pode levar ao desastre. Para fazer isso, é melhor removê-los diariamente de sua gaiola para um recinto preparado e aumentar progressivamente suas saídas à medida que aprendem seus limites e se adaptam ao lar.

Por que meu coelho morde a gaiola de madeira?

Em coelhos que vivem em gaiolas de madeira, é comum ver como eles acabam a destruindo e até tentando comê-la. Isso pode se dever a vários motivos, desde a falta de vitaminas até a chegada da puberdade de um filhote.

A única maneira de prevenir isso é manter a gaiola em condições higiênicas adequadas, fornecer feno e água potável em quantidade suficiente e enriquecimento em um ambiente seguro e silencioso. Se o problema persistir, uma visita ao veterinário pode descartar possíveis déficits nutricionais e outras doenças no coelho.

Como evitar que meu coelho morda a gaiola?

Como mencionado acima, esse é um instinto muito básico ligado à saúde dentária e digestiva do coelho, por isso não deve ser suprimido. Algumas dicas para que não seja um problema são as seguintes:

  • Se o seu coelho ainda precisar de uma gaiola, certifique-se de que seja larga o suficiente para acomodar um espaço de alimentação, uma caixa de areia para suas necessidades, abrigo e espaço extra para ele se mover, virar e ficar em pé.
  • Cuide da sua alimentação: o supercrescimento dentário e outros problemas bucais em coelhos, além de serem uma ameaça à sua vida e questões muito difíceis de controlar, farão com que o animal morda a gaiola por desconforto. Isso é evitado com feno de qualidade e ração especializada, bem como com uma ração diária de folhas frescas.
  • Ofereça diversão suficiente: se você ensinar ao coelho que ele deve roer os brinquedos preparados para isso, você e ele sairão ganhando. Além disso, você evita transtornos mentais e comportamentais no animal de estimação.
  • Limpe seu espaço diariamente: os lagomorfos são animais muito limpos e se sentem desconfortáveis se sua área de descanso estiver suja.

Por último, preste atenção ao seu animal de estimação. Os coelhos são os autores das melhores anedotas, principalmente quando estão felizes e pulam pela casa. Como acontece com qualquer animal exótico, seu comportamento pode ser um tanto indecifrável no início, mas com o tempo vocês se tornarão melhores amigos se você trabalhar sua relação com seu coelho.

Pode interessar a você...
Coelho hotot: características e cuidados
Meus Animais
Leia em Meus Animais
Coelho hotot: características e cuidados

O casaco branco do coelho hotot se destaca, sendo quebrado apenas pelas bordas pretas que cercam seus olhos. Conheça mais sobre essa raça!



  • Fernández-Cid, J. V. G. (2011). Patologia de lamomorfos y roedores. Revista Complutense de Ciencias Veterinarias5(2), 63.
  • Ruiz, M. Guía básica del cuidado del conejo.
  • Capello, V., & Gracis, M. (2005). Rabbit and rodent dentistry. Lake Worth: Zoological Education Network.
  • Bourne, D. (2012). Hay for a healthy rabbit: the importance of appropriate feed. The Veterinary Nurse3(3), 154-162.