Por que os porquinhos-da-índia gritam?

Os porquinhos-da-índia são animais muito sociáveis ​​e, por isso, evoluíram para produzir uma série de vocalizações para se comunicarem com outros indivíduos de sua espécie.
Por que os porquinhos-da-índia gritam?

Última atualização: 23 Fevereiro, 2021

Os porquinhos-da-índia não são chamadas de “cuys” por coincidência. Esse nome, de origem onomatopaica, refere-se às vocalizações que esses roedores emitem regularmente, tanto em ambientes domésticos como selvagens.

A comunicação no mundo animal é um processo evolutivo fascinante e, por isso, diversos pesquisadores etólogos procuram decifrar o significado da linguagem nas diferentes espécies do reino animal. Aqui colocamos a seguinte questão: por que os porquinhos-da-índia gritam? Se você quiser uma resposta, encorajamos você a continuar lendo.

Sobre os porquinhos-da-índia

Antes de entrarmos plenamente no mundo de sua comunicação, é necessário definir um pouco a espécie em questão. Surpreendentemente, o porquinho-da-índia (Cavia porcellus) é uma espécie de roedor híbrido pertencente à família Caviidae. Esses curiosos animais de estimação são o resultado do cruzamento de várias espécies do gênero Cavia, como Cavia aparea ou Cavia magna.

Algumas das características diferenciais desses pequenos mamíferos são as seguintes:

  • São provenientes da região andina da América do Sul.
  • Pesam cerca de um quilo e vivem entre cinco e oito anos.
  • São animais herbívoros, que requerem um suprimento contínuo de fibras e vitamina C para um adequado estado de saúde.
  • É uma espécie que possui diferentes morfotipos, os quais se diferenciam pela disposição e natureza da pelagem.
  • São roedores amigáveis, tranquilos e vivem em grupos sociais.

É essa última característica que nos dá a primeira pista do porquê os porquinhos-da-índia gritam. Se um animal vive em sociedade, ele tem que ter uma forma de se comunicar com seus parentes, certo?

Por que os porquinhos-da-índia gritam?

Por mais simples que a pergunta possa parecer, vários estudos etológicos desenvolveram modelos experimentais para descobrir a razão dessas vocalizações. Essa tarefa não é fácil, pois, além de haver variações a nível individual, os chamados “cuys” parecem ter um significado diferente dependendo da idade daquele que os emite.

Os porquinhos-da-índia são especialmente versáteis, pois, de acordo com essas pesquisas, são capazes de emitir até 11 tons diferentes. Alguns deles respondem às seguintes situações.

Os porquinhos-da-índia (especialmente os mais jovens) emitem sons mais audíveis quando estão em um ambiente novo. Isso coincide com o aumento do cortisol no corpo, um hormônio relacionado ao estresse.

Quando separados das mães, os filhotes emitem gritos de solidão, que são acompanhados por um aumento dos movimentos e da agitação geral do animal. Uma vez que os filhotes voltam para os pais, as mães emitem uma série de ronronados para acalmá-los.

Mas nem tudo está ligado a uma relação entre mães e filhos, pois muitas outras vocalizações estão ligadas a outros processos. A seguir, apresentamos outros exemplos.

Um som para cada situação

Vários estudos têm pesquisado quando, como e por que diferentes vocalizações ocorrem em diferentes situações. Estes são alguns dos resultados:

  • O “chut“, a vocalização mais comum nos porquinhos-da-índia, parece estar presente em todos os tipos de situações, sejam elas sociais ou não. A emissão desses sons preliminares está muito presente quando dois indivíduos se encontram e tentam se identificar, para posteriormente serem substituídos por outras vocalizações mais adequadas à situação.
  • O som de reclamação é produzido, em geral, quando uma situação causa desconforto no animal. Por exemplo, quando uma fêmea não receptiva é abordada por um macho reprodutor.
  • O guincho ocorre quando os porquinhos-da-índia experimenta algum tipo de dor física.

Existem muitos outros sons e vocalizações emitidas pelos porquinhos-da-índia, mas uma ideia é clara para nós: esses animais gritam para se comunicarem entre si. Cada tonalidade tem uma função específica e, do ponto de vista evolutivo, é muito mais eficaz usar um som para alertar contra uma interação negativa do que um ato físico que requer mais energia.

Questão de sociabilidade

Como vimos, os animais sociais, como os porquinhos-da-índia, desenvolveram complexos mecanismos linguísticos  para comunicar diferentes sentimentos e emoções. Isso é benéfico para todos os membros da colônia, pois eles detectam perigos de forma mais rápida e evitam brigas desnecessárias entre si.

No mundo animal, tudo tem uma resposta biológica. Portanto, se você tem um porquinho-da-índia em casa, encorajamos que você tente entender em quais situações e com que frequência ele produz suas vocalizações, pois o animal pode estar tentando transmitir uma mensagem, como estresse contínuo ou sentimento de solidão.

Pode interessar a você...
Estresse em porquinhos-da-índia: tudo o que você precisa saber
Meus AnimaisLeia em Meus Animais
Estresse em porquinhos-da-índia: tudo o que você precisa saber

Para evitar o estresse em porquinhos-da-índia, devemos garantir que estamos proporcionando os melhores cuidados ao nosso roedor. Saiba mais!



  • Arch-Tirado, E., & Collado-Corona, M. A. (2002). Análisis de vocalizaciones en periodos de soledad en cobayos recién nacidos, como normo-oyentes y con sordera provocada. Cirugia y Cirujanos70(6), 442-448.
  • Cavia, wikipedia. Recogido a 28 de julio en https://es.wikipedia.org/wiki/Cavia
  • Verduzco-Mendoza, A., Alfaro-Rodríguez, A., & Arch-Tirado, E. (2012). Etología y bioacústica en ratas y cobayos. Revista Mexicana de Comunicación, Audiología, Otoneurología y Foniatría1(1), 7-12.
  • Berryman, J. C. (1976). Guinea‐pig vocalizations: Their structure, causation and function. Zeitschrift für Tierpsychologie41(1), 80-106.