Quais são os animais mirmecófagos

fevereiro 3, 2019
Essas espécies são definidas pelo que comem, o que reflete nas suas características físicas, como as longas e pegajosas línguas com as quais eles caçam seus alimentos: as formigas.

Basicamente, os animais mirmecófagos são aqueles que se alimentam de formigas e, em ocasiões especiais, de cupins. Embora o tamanduá seja o mais conhecido da família, existem também outras espécies com os mesmos hábitos gastronômicos. Conheça-os abaixo.

Exemplos de animais mirmecófagos

Com grande poder de evolução e adaptabilidade para o ambiente em que vivem, animais mirmecófagos tem uma boca com menos dentes do que outros mamíferos, além disso, possuem longas línguas pegajosas para pegar alimentos, focinhos largos para introduzir nos formigueiros e fortes garras para cavar a terra. Essas espécies são:

  1. Pangolim

O nome científico do Pangolim (foto que abre este artigo) é Manis spp., vive em áreas tropicais da África e da Ásia, e sua principal característica são as escamas em forma de placas cobrindo todo o seu corpo. Além disso, eles podem se enrolar como uma bola quando em perigo, e usar as escamas ​​como um escudo.

Pode medir entre 50 centímetros e um metro, as fêmeas são menores que os machos e ambos têm pernas fortes que lhes permitem cavar. Ele não tem dentes, mas sua poderosa língua permite que ele consiga sua comida.

O pangolim mora sozinho ou em casal e todos os anos a fêmea tem um único filhote (este animal é vivíparo). 

Nos últimos anos, o número de pangolins diminuiu por causa da caça para consumir sua carne e suas escamas. Isso porque algumas culturas acreditam que elas têm poderes medicinais.

  1. Tamanduá

Sem dúvida, o tamanduá é um dos animais mirmecófagos mais conhecido. Em espanhol ele é chamado de “oso formigueiro” (urso formigueiro), porém esse animal não pertence ao grupo dos ursos, mas passa sua vida procurando por formigueiros.

Tamanduá

É um mamífero com cerca de 40 quilos de peso e 1,2 metro de comprimento (mais uma cauda de quase um metro de comprimento), e cujo focinho cônico e alongado abriga uma língua de até 60 centímetros.

Além disso, sua pelagem é preta, cinza, branca e marrom, e suas poderosas garras permitem que ele quebre os formigueiros com uma capacidade impressionante. 

Uma vez que isso acontece, ele introduz seu focinho e, com a língua, “recolhe” sua comida. Ele deve ser muito rápido para que as formigas não o piquem quando forem se defender.

  1. Porco-de-formigueiro

É um mamífero nativo da África, especificamente de savanas e florestas, com hábitos noturnos e solitários. Embora se assemelhe ao tamanduá por seu longo focinho, e ao porco por seu corpo robusto, a verdade é que está relacionado aos musaranhos e até aos elefantes.

Porco-de-formigueiro

Ataca formigueiros e cupins e prende a comida com sua língua viscosa. Cava sua própria toca graças às suas pernas fortes, tem um grande olfato e caminha devagar. Tem uma pele grossa para se proteger das mordidas de sua presa.

  1. Numbat

É um marsupial que vive nas áreas desérticas do sudoeste da Austrália, infelizmente em perigo de extinção devido à depredação por animais introduzidos pelo homem e à destruição do seu habitat.

Numbat

O numbat, embora não pareça, também faz parte do grupo de animais mirmecófagos, mas neste caso sua dieta é formada apenas por cupins.

Possui garras fortes, língua longa e pegajosa, focinho cilíndrico e palato ósseo para esmagar a presa antes de engoli-la, como acontece com o restante da família.

Além disso, é diurno e passa o dia todo vasculhando troncos, galhos caídos, pedras e folhas. Eles só se reúnem para acasalar durante o verão.

Em cada estação, nascem entre dois e quatro filhotes, que imediatamente depois “rastejam” para o ventre materno e se prendem a um mamilo para se alimentar.