Quais são os cães com as patas mais fortes?

· junho 13, 2018
Ainda que estas extremidades suportem o peso do cão, não é necessariamente a raça maior que tem as patas mais fortes.

De acordo com a morfologia de cada animal, os cães podem ser classificados em três tipos. Os finos e altos (ectomórficos), aqueles com alto teor de gordura (endomórfico) e os musculosos (mesomórficos). Em geral, os cães com as patas mais fortes estão nessa última classificação.

Patas dos cães

As patas dos cães são compostas de unhas, almofadas digitais, carpo, metacarpo e o quinto dedo (ou ergôs). Todo o peso do cão é sustentado pelos dedos. O trabalho das almofadas e do metacarpo consiste em minimizar o impacto das pegadas. A almofada do carpo funciona como um freio em pisos escorregadios.

A estrutura das patas do cão difere entre as patas da frente e de trás. Na maior parte dos cães, as patas dianteiras são parecidas com as patas de gato. Por outro lado, as traseiras são parecidas com patas de lebre.

Através de suas patas, os cães transpiram e permanecem frescos apesar do calor do solo. Inclusive, as almofadas têm uma camada de gordura que isola a temperatura interna do corpo do cão. Com essas características, o cão não esfria mesmo em climas gelados. A transpiração também ocorre quando o cão está estressado ou nervoso.

Estrutura da pata do cão

6 raças de cães com as patas mais fortes

Ao falar de cães grandes e fortes, o terra-nova ocupa os primeiros lugares. É uma raça comum em ambientes frios, por isso não é de estranhar que ele tenha pernas muito fortes. A forma e a disposição de suas garras fazem deles excelentes nadadores. 

São Bernardo. Além de ser grande, o São Bernardo é um cão robusto. Suas pernas são geralmente grossas e fortes para poder se mover na neve durante o inverno. Eles podem atingir até 90 centímetros de altura. 

Dogue alemãoO dogue alemão pode pesar até 100 quilos e medir mais de dois metros. Para suportar um tamanho desses, esse animal precisa de pernas muito fortes. Além disso, o dogue alemão é um cão musculoso, uma peculiaridade que se estende a suas extremidades. Suas patas geralmente são largas. 

Embora esta espécie não seja tão alta quanto o dogue alemão, ela pode atingir um peso semelhante. Essa é uma das razões pelas quais suas pernas são muito parecidas. O bulmastife é de origem inglesa e resultado do cruzamento entre o mastiff inglês e o buldogue. O resultado dessa combinação é um cão muito musculoso.

Leão-da-Rodésia. Esse cão de origem sul-africana tem uma estrutura imponente e musculosa. É caracterizado por ser ágil e veloz, por isso é comum seu uso em esportes de caça. Suas patas dianteiras são geralmente muito fortes para conseguirem o impulso necessário nas corridas. 

Basset hound. Apesar de sua estatura e condição física não se parecer com a dos outros cães com as patas mais fortes, o Basset possui patas poderosas. Sua construção robusta e compacta força suas pernas curtas a desenvolverem uma força que atrai a atenção.

Cuidados com as patas de seu cão

Como cuidar das patas de um cachorro

Em primeiro lugar, a higiene é importante. Por terem contato direto com o chão, os cães estão propensos a desenvolver fungos ou infecções nas patas. O hábito de limpar as patas depois de cada caminhada é uma boa recomendação.

Mantenha as unhas do animal curtas. Pelas unhas, o animal também pode entrar em contato com fungos através das caminhada por diferentes áreas. A maneira de evitar esse risco é mantê-las sempre curtas.

Mantenha as almofadas hidratadas. Isso evitará cortes e ferimentos devido à secura. Além disso, os cães saberão como agradecer uma boa massagem nas patas. Para fazer isso, é necessário evitar pressionar as almofadas com muita força.

Cuidado com as mudanças de temperatura. A calçada muito quente pode causar queimaduras nas patas dos cães. É por isso que é preferível fazer caminhadas diárias no início da manhã ou no final da tarde.