Quanto e quando um coelho deve comer?

outubro 15, 2019
Os padrões de alimentação dos nossos animais de estimação são um dos pilares básicos da sua saúde; por isso, vamos falar sobre quanto e quando um coelho de estimação deve comer.

A hora da refeição é um dos momentos mais esperados pelos nossos animais de estimação. Os coelhos adoram comer, principalmente se incluirmos os seus alimentos favoritos na sua dieta. Por esse motivo, é importante controlar os seus padrões de alimentação e, para isso, daremos algumas dicas para que você saiba como, quanto e quando um coelho deve comer.

O coelho e a sua alimentação

Antes de falar sobre a dieta, nunca é demais lembrar um pouco a história biológica do coelho. Até o início do século XX, as semelhanças entre coelhos e roedores sugeriam que todos eles pertenciam à ordem Rodentia.

Estudos posteriores, no entanto, mostraram que coelhos e assemelhados fazem parte dos lagomorfos, uma ordem diferente da dos roedores.

Mais especificamente, o coelho faz parte da família dos leporídeos, à qual também pertencem a lebre e outras espécies.

Embora todos tenham em comum uma anatomia na qual se destacam as suas poderosas patas traseiras, um par de orelhas grandes e duas fileiras de dentes incisivos, a característica comum que mais nos interessa é a dieta herbívora.

Se você tem um coelho em casa, é importante saber que a sua dieta deve ser variada e conter vários elementos fundamentais, tais como:

  • Feno: o alimento mais indispensável para o desenvolvimento adequado. O feno fresco fornece fibras e favorece o sistema digestivo, além de promover o desgaste dos dentes.
  • Vegetais frescos: também importantes, embora devam ser fornecidos em uma proporção menor. Vegetais de folhas verdes, tais como acelga, cenoura ou agrião, são exemplos de vegetais que um coelho deve comer.
  • Frutas e ração: é interessante recompensá-los com frutas de vez em quando. A ração, que geralmente vem em formato granulado, deve ser administrada como complemento ao alimento principal.
Alimentação dos coelhos de estimação

Quanto um coelho deve comer?

Responder a essa pergunta com exatidão é difícil, pois há uma série de variáveis, tais como idade ou fase do desenvolvimento, que devem ser consideradas.

Em geral, poderíamos dizer que a quantidade varia, acima de tudo, de acordo com o tipo de alimento. Quando são recém-nascidos, uma dieta à base de leite materno ou similar é o ideal.

O feno, embora deva constituir 70% da sua dieta, deve ser fornecido a partir de um mês e meio da vida. Ele deve ser de alta qualidade e, se possível, devemos trocá-lo para que ele esteja sempre fresco e disponível.

Desta forma, o animal poderá comer todo o feno que ele quiser, quando quiser.

Os vegetais que um coelho deve comer devem ser administrados em porções moderadas. Se você tem um coelho jovem em casa, mas com mais de 6 meses de idade, a porção de vegetais não deverá exceder 10% do seu peso corporal.

As frutas e a ração devem ser administradas em pequenas proporções, tentando não exceder 80 gramas de ração por dia para os coelhos adultos. Lembre-se de que esses alimentos são complementares à dieta.

O coelho e a sua alimentação

Quando um coelho deve comer?

Como orientação geral, os coelhos podem comer duas vezes por dia. No entanto, assim como acontece com a quantidade, a frequência com a qual um coelho deve comer depende de vários fatores, entre os quais cabe destacar que a idade é a mais relevante.

Quando ainda são jovens, o leite deve ser fornecido pelo menos três vezes ao dia. Conforme forem crescendo, é interessante variar a dieta e a periodicidade.

Por exemplo, as porções de vegetais devem ser divididas em duas refeições quando os coelhos são jovens, porém, uma vez que chegarem à idade adulta, é possível administrá-las de uma vez só.

As frutas, como já mencionamos, devem ser um alimento ocasional e é aconselhável estabelecer um padrão semanal (três vezes por semana, por exemplo).

No entanto, outros alimentos, tais como feno e água, nunca devem faltar. O coelho sempre deve ter esses dois alimentos à sua disposição; devemos garantir que eles sempre estejam frescos e renová-los com frequência.

  • Blas, C., & Wiseman, J. (Eds.). (2010). Nutrition of the Rabbit. CABI.
  • Carabaño, R., Rebollar, P. G., Gómez-Conde, M. S., Chamorro, S., García, J., & de Blas, C. (2005). Nuevas tendencias en la alimentación de conejos: Influencia de la nutrición sobre la salud intestinal. XXI Curso de Especialización FEDNA. Madrid, España, 113.
  • Gidenne, T. (2003). Fibres in rabbit feeding for digestive troubles prevention: respective role of low-digested and digestible fibre. Livestock Production Science81(2-3), 105-117.