Se o leite cru é perigoso, por que querem vendê-lo?

· março 29, 2019
Esta questão deve ser entendida a partir da perspectiva de pequenos agricultores que, quando são forçados a pasteurizar seu leite para comercializá-lo, têm que passar por intermediários, que ficam com a maior parte do lucro.

Há algumas semanas, a região espanhola da Catalunha anunciou que vai permitir a comercialização de leite não pasteurizado. No entanto, de acordo com estudos, esse  leite cru é perigoso, por isso a medida chocou grande parte da sociedade.

O leite cru é perigoso?

Qualquer alimento que não tenha passado por um tratamento térmico ou que não tenha sido lavado corretamente envolve certos perigos. Portanto, sim, o leite cru é perigoso, assim como frango ou outros produtos.

Entretanto, enquanto normalmente cozinhamos o frango, em muitos países europeus tem sido visto que poucas pessoas fervem o leite cru.

Caso não passe pela pasteurização, um processo que elimina bactérias, é preciso ferver o leite cru em casa. Entretanto, deve-se fazer isso corretamente, pois o leite cru é perigoso quando não tratado adequadamente.

Embora muitos meios de comunicação tenham alertado para perigos como a brucelose bovina, a verdade é que esta doença é considerada erradicada em países como a Espanha.

Em suma, este leite é perigoso se não for consumido de forma responsável. Dessa forma, independentemente de ser permitido ou não, devemos recomendar não consumi-lo se não formos capazes de realizar uma pasteurização correta.

Recomendamos também a leitura: Comunicação entre pássaros de espécies diferentes

Se o leite cru é perigoso, por que querem vendê-lo?

Embora o leite cru seja perigoso, poucos investigaram as razões por trás da intenção de vender esses tipos de produtos.

Muitos o justificaram como uma outra modalidade pseudocientífica, assim como a homeopatia veterinária. Entretanto, este tópico é muito mais profundo e polêmico.

Um dos principais motivos reais para permitir a venda de leite cru é dar maior autonomia aos agricultores, especialmente àqueles que participam da pecuária extensiva.

A venda de leite cru lhes permitiria vender o leite diretamente ao consumidor sem recorrer a vários intermediários, que retêm boa parte de seus lucros.

Atualmente, a maioria das fazendas de gado deve vender seu leite para grandes multinacionais. Essas empresas coletam o produto, pasteurizam e o distribuem através de supermercados.

Embora isso possa parecer conveniente para os agricultores, a verdade é que tais empresas ficam com uma grande porcentagem do preço produto final. Isso significa que os agricultores precisam vender seus produtos abaixo do custo de produção.

Ou seja, para pequenos produtores de leite, pode custar mais para produzir leite do que o dinheiro que ganham com ele, o que os leva a falência.

O leite cru de vaca é perigoso?

Recomendamos também a leitura: 8 dicas para cuidar de um animal de estimação com segurança

Por que os pequenos agricultores são necessários?

Estas fazendas são geralmente onde as vacas têm maiores áreas de pastagem e são melhor tratadas, em comparação com a pecuária intensiva de grandes fazendas. Além disso, a pecuária extensiva traz grandes benefícios para o meio ambiente.

Não só isso; as fazendas incentivam o desenvolvimento dessas áreas com operações menos poluentes. Isso é extremamente importante e é muito necessário para algumas espécies, como a coruja de celeiro.

Além disso, essas fazendas são aquelas que têm que conviver com espécies de carnívoros, como o lobo ou a onça. Por isso, sua perda de poder de compra afeta todas as frentes, incluindo a conservação desses animais.

É por isso que, embora a venda de leite cru seja perigosa, a verdade é que devemos procurar as razões por trás desse movimento e tentar encontrar alternativas para melhorar as condições da pecuária.

Existem muitos produtos que você pode comprar nos mercados de sua cidade ou produtores locais e que não são perigosos. Use-os se quiser ajudar o desenvolvimento rural e o meio ambiente sem arriscar sua saúde.