6 curiosidades das formigas-rainhas

As formigas são um dos animais mais abundantes, diversos e bem-sucedidos do planeta. Parte de seu sucesso reside em sua organização em castas.
6 curiosidades das formigas-rainhas

Última atualização: 06 Abril, 2021

As formigas são animais fascinantes que vivem em colônias extremamente organizadas, nas quais diferentes castas desempenham diferentes funções para as quais são especializadas. Um dos indivíduos mais importantes da colônia são as formigas-rainhas.

São as formigas em torno das quais gira o resto da colônia, pois são as únicas capazes de se reproduzir. As rainhas apresentam uma série de características especiais que as diferenciam das demais formigas. Se você quiser aprender mais sobre eles, continue lendo.

As 6 curiosidades mais interessantes sobre as formigas-rainhas

As formigas são insetos eussociais, um dos níveis mais complexos de organização social que uma espécie animal pode ter. As rainhas desempenham uma função essencial para suas colônias: a reprodução. Sem elas, a colônia não sobreviveria. Conheça algumas curiosidades sobre o eixo central de qualquer formigueiro.

1. A rainha se torna, não nasce

No formigueiro, a rainha põe um grande número de ovos, que podem ou não ser fecundados. Quando eclodem, as larvas de ovos não fecundados produzem machos. Por outro lado, as larvas de óvulos fecundados são fêmeas, semelhantes entre si e com material genético muito parecido.

A partir dessas larvas fêmeas iguais, existem dois caminhos possíveis. Se as larvas receberem comida pobre em proteínas, ela crescerá e se tornará uma formiga-operária, mas se for alimentada com comida rica em proteínas, ela se transformará em uma formiga-rainha.

Esse é um exemplo de epigenética: a partir de um mesmo genoma, adultos muito diferentes podem ser produzidos se o ambiente for modificado. Nesse caso, a nutrição diferente faz com que os genes sejam expressos de forma diferente, dando origem às castas.

Uma formiga para ser-rainha em um formigueiro.

2. Nem todas as rainhas dependem de nutrição

Em diferentes espécies de formigas, o processo descrito acima pode variar mais ou menos e pode incluir vários fatores, embora o resultado geralmente seja semelhante.

Um dos casos mais marcantes é o da Diacamma rugosum, a formiga sem rainha de Bornéu. Nessa espécie, todas as formigas-operárias são férteis e podem produzir descendentes. No entanto, uma formiga dominante monopoliza a reprodução.

A formiga dominante consegue isso mutilando estruturas específicas das operárias, um fator que as impede de se reproduzir sexualmente. Portanto, as operárias não podem produzir fêmeas, mas podem dar origem a machos. Uma formiga dominante pode ser substituída por outra.

3. As formigas-rainhas têm vida longa

Normalmente, supõe-se que os insetos têm vidas extremamente curtas. No entanto, as formigas-rainhas da espécie Lasius niger parecem ser uma exceção.

Os machos dessa espécie vivem pouco mais de uma semana, enquanto as fêmeas vivem cerca de um ano. Por outro lado, as fêmeas são capazes de atingir a incrível idade de 28 anos em cativeiro.

Isso também ocorre em outras espécies de formigas. As rainhas de Pogonomyrmex owyheei já chegaram a viver até 30 anos. Essa é uma das vidas mais longas já descritas para um inseto.

4. As formigas-rainhas podem se diferenciar das demais

As diferentes castas de formigas desempenham funções específicas na colônia, para as quais são especializadas. Isso se reflete em sua aparência e anatomia, o que permite diferenciar rainhas de operárias, soldados ou machos férteis.

A morfologia específica depende da espécie, mas as rainhas costumam se caracterizar pelo tamanho, maior que o dos demais membros da colônia. Elas também têm um abdômen muito grande e espesso e um tórax mais longo. Por sua vez, o tórax apresenta protuberâncias na parte dorsal, onde estão inseridas as asas.

5. As formigas-rainhas podem voar

As formigas podem parecer insetos que não voam. No entanto, são himenópteros, grupo ao qual pertencem as vespas e as abelhas, e compartilham muitas características com esses animais. Uma delas é a organização social e a outra é a capacidade de voar.

Ao contrário de outros himenópteros, nem todas as castas podem voar. Além disso, as que são capazes só voam durante um curto período de suas vidas. Apenas as rainhas e os machos reprodutores podem voar: para as formigas, o voo está intimamente relacionado à reprodução e à fundação de novas colônias.

6. O voo nupcial

Quando as condições adequadas de calor e umidade estão presentes – normalmente durante o verão – muitas espécies de formigas iniciam um ritual reprodutivo que dura alguns dias.

Nesse intervalo de tempo, milhares de jovens rainhas aladas e machos alados reprodutores emergem das colinas de formigas e se dispersam. O objetivo é acasalar com formigas de outras colônias e se distanciar para fundar novos núcleos sociais distantes do original.

Após a reprodução, os machos morrem e as novas rainhas escolhem um local adequado, perdem suas asas e começam a formar seu novo ninho. Assim, é reiniciado um ciclo que, idealmente, não tem fim.

As formigas são seres realmente interessantes, muito mais complexos do que pode parecer à primeira vista. As rainhas e o resto das castas trabalham em um sistema perfeitamente sincronizado e especializado, o que lhes permitiu ser um dos animais de maior sucesso do planeta.

Pode interessar a você...
5 curiosidades sobre as formigas-soldado
Meus AnimaisLeia em Meus Animais
5 curiosidades sobre as formigas-soldado

As formigas-soldado fazem parte da casta estéril da colônia e são responsáveis por defender o formigueiro diante de qualquer possível ameaça.