6 tipos de abelhas

Embora muitos pensem que as abelhas são apenas amarelas e pretas, existem centenas de tipos de abelhas com características e nichos ecológicos diferentes, para além do favo de mel.
6 tipos de abelhas

Última atualização: 10 março, 2022

As abelhas são organismos de valor inestimável, devido ao seu protagonismo no processo de polinização. Graças ao seu trabalho, milhares de espécies de plantas podem se reproduzir e sobreviver e, portanto, continuar a gerar o oxigênio que os humanos e outras espécies animais respiram. Devido ao seu sucesso evolutivo, existem muitos tipos de abelhas.

Embora você possa pensar que existe apenas uma espécie dentro desse grupo de himenópteros alados, a realidade é que existem vários tipos de abelhas, com características e comportamentos diferentes. Essas espécies estão incluídas nas famílias e subfamílias que mostraremos nas linhas a seguir.

1. Família Apidae

Essa família é composta por 3 subfamílias, apresentadas a seguir:

  • Nomadinae: é constituída por abelhas parasitas ou cucos, mais conhecidos como cleptoparasitas, por depositarem seus ovos em ninhos de outras abelhas, predominantemente nas abelhas da família Andrenidae.
  • Xylocopinae: são os familiares abelhas carpinteiros, que se caracterizam por serem pretas, terem corpos robustos e pelos em certas partes.
  • Apinae: esse grupo inclui abelhas como as abelhas-europeias, as mamangabas, as abelhas sem ferrão e as abelhas-das-orquídeas, entre outras. A maioria das espécies são solitárias e constroem ninhos simples no subsolo.

Uma característica desse tipo de abelha é que elas preferem construir seus favos no chão ou, em alguns casos, em árvores. Elas cobrem o interior dos favos com uma secreção da glândula de Dufour, localizada no abdômen.

Essa secreção se torna transparente e impermeável ao contato com o oxigênio e, por isso, é utilizada como proteção contra possíveis predadores. Por outro lado, as abelhas da família Apidae são indivíduos solitários e habitam todo o hemisfério sul, incluindo a Austrália.

 

A dança das abelhas.

2. Família Megachilidae

Esta família é composta por 2 subfamílias diferentes. Estes são os seguintes:

Esses são alguns dos vários tipos de abelhas incluídas nessa família e, em geral, caracterizam-se por parasitar colônias. Além disso, algumas tribos possuem duas rainhas que compartilham o mesmo favo, embora cada uma cuide de tudo que é necessário para condicionar sua célula.

 

Outro tipo de abelha.

3. Família Andrenidae

Essa família é constituída por 4 subfamílias apresentadas a seguir:

  • Panurginae: esse táxon contém quase 1400 espécies em 35 gêneros e 7 tribos. As abelhas incluídas nesse grupo estão ausentes na Austrália e na Ásia tropical, portanto, pode-se dizer que elas preferem habitats áridos.
  • Oxaeinae: esse grupo é encontrado exclusivamente nos Estados Unidos. São abelhas grandes, que voam rapidamente e geralmente têm olhos proeminentes.
  • Andreninae: é um agrupamento quase cosmopolita, predominantemente holártica. O gênero mais numeroso dentro desta subfamília é Andrenacon, com 1500 espécies. Os 5 gêneros restantes contêm apenas uma dúzia de espécies. As fêmeas têm fóveas faciais, depressões levemente peludas na face, entre os olhos e as antenas.
  • Alocandreninae.

Essa família é caracterizada por construir seus favos após fazer buracos no solo. Por outro lado, essas abelhas se alimentam do néctar de flores específicas e se destacam fisicamente graças a duas subantenas, que circundam as antenas principais. Elas estão presentes em todo o mundo, exceto na Austrália, ao contrário da família Apidae.

 

Uma abelha da família Andrenidae.

4. Família Halictidae

Esse tipo de abelha é composto por 3 subfamílias, assim divididas:

  • Nomiinae: existem aproximadamente 11 gêneros e pelo menos 550 espécies descritas nesse grupo.
  • Halictinae: as abelhas desse táxon apresentam um amplo espectro de comportamentos, que vão do solitário ao eussocial – o mais alto nível de organização social. Também inclui algumas tribos cleptoparasitas, que se aproveitam de presas ou alimentos capturados por outro animal.
  • Nomioidinae: segundo estudos, pode-se dizer que existem cerca de 13 gêneros e mais de 260 espécies nessa subfamília.

Esse tipo de abelhas é um tanto diverso, pois podem ser solitárias ou parassociais, incluindo abelhas de uma única geração. Outras são eussociais em um nível primitivo, ou seja, a diferença de tamanho entre a rainha e a operária não é perceptível e há divisão de trabalho.

Fisicamente, observa-se que seu corpo apresenta colorações variadas entre amarelo, preto, azul e verde. Essas abelhas costumam nidificar no solo e nas árvores e uma característica muito particular as distingue, pois lambem a transpiração durante o verão, razão pela qual são chamadas de “abelhas do suor”.

 

Um tipo de abelha em uma folha.

5. Família Stenotritidae

Essa é a menor família entre os tipos de abelhas. Reúne apenas dois gêneros, que apresentam 21 espécies, todas confinadas à Austrália. Anteriormente, considerava-se que esses himenópteros eram pertencentes à família Colletidae, mas agora são uma família separada.

Caracterizam-se por cobrir as células dos favos com uma secreção impermeável. Fisicamente, essas espécies possuem um corpo robusto com vilosidades e se distinguem por um voo muito mais rápido do que outros tipos de abelhas. Os gêneros de Stenotridae são Ctenocolletes e Stenotritus.

 

Um tipo de abelha australiana.

6. Família Colletidae e Melittidae

Além dos 5 tipos de abelhas já descritos, existem mais duas famílias, que reúnem cinco e três subfamílias respectivamente. A família Melittidae possui 180 espécies divididas em 3 gêneros, com presença na África, na Europa e na Ásia. Seus integrantes se caracterizam por coletar apenas pólen de um número específico de espécies vegetais.

Por outro lado, a família Colletidae possui mais de 2000 espécies, divididas em 54 gêneros com presença em todo o hemisfério sul, incluindo a Austrália. Assim como a família Apidae, esses himenópteros secretam uma substância impermeável para proteger suas colmeias.

 

Uma espécie de abelha na pedra.

Como você pode ver, existem vários tipos de abelhas no mundo, com características e comportamentos únicos. Cada uma delas tem um papel fundamental em seus ecossistemas e, portanto, devem ser protegidas a todo custo, pois graças a elas podemos respirar o oxigênio que as flores e as plantas emitem.

Pode interessar a você...
Como as abelhas produzem o mel?
Meus Animais
Leia em Meus Animais
Como as abelhas produzem o mel?

Ao pensar nas abelhas, quase imediatamente nos lembramos do mel. Vamos descobrir como as abelhas produzem o mel e como os apicultores o coletam?



  • Oldham, N. J., Billen, J., & Morgan, E. D. (1994). On the similarity of the Dufour gland secretion and the cuticular hydrocarbons of some bumblebees. Physiological entomology, 19(2), 115-123.
  • Baguette, M., Bertrand, J. A., Stevens, V. M., & Schatz, B. (2020). Why are there so many bee‐orchid species? Adaptive radiation by intra‐specific competition for mnesic pollinators. Biological Reviews, 95(6), 1630-1663.
  • Romero-González, J. E., Royka, A. L., MaBouDi, H., Solvi, C., Seppänen, J. T., & Loukola, O. J. (2020). Foraging Bumblebees Selectively Attend to Other Types of Bees Based on Their Reward-Predictive Value. Insects, 11(11), 800.