7 dicas para cuidar de um esquilo

Cuidar de um esquilo em cativeiro é muito complexo. Portanto, se você tiver que cuidar desse animal, aqui encontrará informações sobre como proceder até encontrar ajuda profissional.
7 dicas para cuidar de um esquilo

Última atualização: 14 Novembro, 2021

Ver as esquilos pulando nos troncos das árvores ou dando pequenos saltos no chão é, no mínimo, adorável. Embora muitas pessoas queiram ter um desses animais como animal de estimação, cuidar de um esquilo em cativeiro é extremamente complicado, por isso sua posse é desencorajada em quase todos os casos.

Então, o que acontece quando encontramos um desses roedores feridos ou órfãos no ambiente silvestre? O espécime deve ser levado a um centro de recuperação de animais selvagens, mas pode precisar de cuidados até chegar lá. Neste artigo, vamos descrever o que você fazer nessa situação. Portanto, tome nota.

7 dicas para cuidar de um esquilo

No caso especial de encontrar um esquilo bebê e não um adulto, você deve tentar fazer com que sua mãe o encontre antes de levá-lo embora. Para isso, pegue um saco de sementes quentes (ou um saco de pano cheio de arroz) e coloque o filhote em cima, em um galho alto de onde não possa cair.

Se sua mãe não aparecer em poucas horas ou se for um animal adulto, é melhor levar o espécime a um centro de recuperação de animais selvagens, onde será cuidado até que possa sobreviver na natureza novamente. Até chegar lá, você deve conhecer os cuidados que um esquilo necessita para se manter em bom estado.

O que os esquilos cinzentos comem?

1. Mantenha-o aquecido

Seja um bebê ou um adulto doente ou ferido, você não deve deixar o corpo do animal esfriar. Para isso, você pode usar cobertores elétricos, sacos de sementes, sacos cheios de arroz ou lâmpadas de calor. O animal deve estar quente ao toque, pois a temperatura corporal média de um esquilo é de 38-39° C (o valor varia ligeiramente entre as espécies).

Se você está cuidando de um filhote, nunca deve alimentá-lo até que sua temperatura corporal se estabilize. Caso contrário, ele não será capaz de digerir, o que pode causar problemas digestivos ou engasgos com risco de vida.

2. Observe o seu nível de hidratação

Se o animal ficou algum tempo na natureza sem poder comer ou beber, é bem possível que esteja desidratado. Para verificar isso, você pode beliscar sua pele: se ficar com o mesmo formato do beliscão por alguns segundos, há desidratação. Você também pode analisar se os olhos do animal estão fundos e se seu rosto exibe uma aparência abatida.

Novamente, será mais importante hidratar o roedor antes de alimentá-lo. Para fazer isso, você pode inserir uma seringa com água em sua boca, nas bochechas (nunca diretamente na garganta, pois você pode afogar o animal). Outra opção é usar bebidas esportivas ou soro de leite que contenha açúcar e eletrólitos até que ele fique mais forte.

3. Prepare uma acomodação adequada

Se for um filhote não desmamado, ele ainda não será capaz de se mover sozinho, então uma caixa de papelão pode resolver o problema. Adicione ao espaço cobertores que mantenham o animal aquecido, mas não inclua água nem comida, pois você terá que alimentá-lo.

Se estiver frio, você pode colocar uma lâmpada de calor ou um cobertor elétrico em metade da caixa, para que o esquilo possa escolher entre quente ou frio.

No caso de um esquilo adulto com mobilidade limitada, você deve providenciar uma gaiola pequena que o impeça de se mover muito para que não se machuque. Se for capaz de se mover, a instalação deve ser mais alta do que larga e ter abrigo e galhos para que o animal possa se mover com facilidade

4. Alimentos

O leite de vaca provoca diarreia em esquilos filhotes, por isso não é adequado. Uma solução caseira válida por 1 ou 2 dias é diluir o leite em água e adicionar vitamina E, cálcio e óleo de coco. Um esquilo não desmamado precisa comer a cada 3 horas.

Os adultos podem receber uma mistura de sementes, oleaginosas, folhas verdes e vegetais (como brócolis ou pepino). Nunca lhes ofereça açúcar, sal, cafeína, chocolate ou alimentos preparados para humanos. Além disso, não dê proteína animal a menos que seja orientado por um veterinário.

Se o roedor não conseguir comer sozinho, você pode esmagar tudo até formar um mingau e dar aos poucos com o auxílio de uma seringa.

Para os exemplares que não tiverem problemas para se alimentar e beber sozinhos, a comida pode ficar disponível. Eles também devem ter sempre água limpa e fresca.

5. Cuidado especial com os filhotes

Esquilos muito jovens para se defender não só serão incapazes de se mover, como também ficarão com os olhos fechados e não serão capazes de defecar e urinar sem ajuda. Se você quiser imitar os cuidados da mãe a esse respeito, esfregue os órgãos genitais do animal com um cotonete para estimular a micção e massageie suavemente sua barriga em círculos para fazê-lo defecar.

6. Manuseio

Você deve ser especialmente gentil com esquilos feridos e não desmamados para não causar danos. Sempre faça isso em um cômodo fechado, cobrindo previamente todos os cantos. Isso é necessário para evitar fugas, pois são animais muito ariscos.

Eles também podem morder, mesmo se forem filhotes. Vista luvas grossas para lidar com o esquilo, mas certifique-se de ter habilidade de manuseá-lo corretamente. Você pode levar uma mordida dolorida, mas o importante é que o animal não consiga machucar até abrir uma ferida.

7. Outras considerações

Se demorar mais de um dia para levar o esquilo a um centro especializado em vida selvagem, consulte um veterinário para uma avaliação geral. Obviamente, isso é fundamental se o animal tiver feridas abertas ou um estado de saúde com risco de vida.

Tanto o veterinário quanto os profissionais do centro de recuperação poderão dar orientações relativas aos cuidados específicos com a espécie de esquilo que você está cuidando. Neste artigo você pôde conferir indicações gerais, mas o roedor terá necessidades diferentes dependendo da situação em que se encontrar.

Um esquilo coreano.

Se você pensa em ter um desses roedores em casa, deve primeiro se certificar de que a sua posse é permitida no seu país, visto que em alguns locais é proibido. Esteja ciente de que os esquilos não são animais domesticados e que o cativeiro é terrível para sua saúde mental e física antes de tentar domesticar um espécime.

Pode interessar a você...
7 curiosidades sobre os esquilos
Meus Animais
Leia em Meus Animais
7 curiosidades sobre os esquilos

Esses roedores com presença mundial têm características que você talvez não conheça. Conheça algumas das curiosidades sobre os esquilos!