Tardígrados, os animais mais resistentes do mundo

Parte da extrema resistência dos tardígrados vem de suas proteínas avançadas de defesa e reparação de DNA. Por isso é considerado um dos seres mais resistentes do mundo.
Tardígrados, os animais mais resistentes do mundo

Última atualização: 25 Maio, 2021

Os tardígrados, também chamados de ‘ursos-d’água’, são animais surpreendentes em todos os aspectos possíveis. Por um lado, eles são extremamente abundantes e ubíquos, tendo sido encontrados desde o Ártico até as profundezas dos oceanos – e nas florestas tropicais.

Além disso, esses invertebrados são minúsculos para a complexidade estrutural que os caracteriza. Os adultos medem quase meio milímetro, mas têm vários pares de patas, que eles usam para caminhar em seu mundo microscópico. Isso significa que, apesar de serem tão frequentes, passam despercebidos.

Por último, são animais tão resistentes que é difícil de acreditar. Essas minúsculas criaturas não se incomodam com as condições que matariam a grande maioria da vida no planeta, pois podem sobreviver até ao vácuo do espaço sideral. Se você quiser aprender mais sobre esses invertebrados quase indestrutíveis, continue lendo.

Características dos tardígrados

Os tardígrados constituem seu próprio filo de animais, uma das classificações mais amplas dentro desse reino. Em termos gerais, isso significa que eles são um grupo muito diferenciado, que se separou evolutivamente do resto há muito tempo e, portanto, tem características únicas. Contudo, eles são parentes dos artrópodes, então são um pouco parecidos.

O corpo roliço desses invertebrados é dividido em cinco segmentos visíveis. O primeiro contém a cabeça. E os outros quatro possuem por segmento um par de patas: curtas, grossas e que terminam em garras, as quais variam de acordo com a espécie.

O último par de patas emerge da extremidade do animal, atrás da cloaca, de uma forma peculiar não vista em outros seres vivos.

A cabeça pode conter um par de olhos, além da estrutura tubular da boca, que esses invertebrados usam para se alimentar. Por dentro, o corpo dos tardígrados é muito semelhante ao de outros animais: contém um sistema digestivo com esôfago, estômago e outras partes comuns, bem como um sistema nervoso com um cérebro.

Por outro lado, o exterior é coberto por uma cutícula dura e flexível, que protege esses animais dos elementos nocivos. Esse escudo deve ser trocada à medida que o tardígrado cresce.

Além disso, a cutícula serve para diferenciar os dois grandes grupos de ursos-d’água. Os eutardígrados têm uma cutícula lisa, o que lhes dá uma aparência arredondada, enquanto os heterotardígrados têm placas na cutícula que lembram uma armadura.

Quando nascem, esses animais podem medir apenas 0,05 milímetros. Em todo caso, os adultos da maioria das espécies costumam crescer até 0,5 milímetros, embora algumas espécies cheguem a 1,5 milímetros. Com atenção, alguns deles podem ser observados sem microscópios.

 

Um tardígrado em três dimensões.

Onde vivem os ursos-d’água?

Os tardígrados estão por toda parte. Eles foram encontrados em zonas entremarés, nas profundezas dos oceanos, no Ártico e nas copas das árvores de áreas arborizadas.

As mais de 1000 espécies de tardígrados descritas até agora podem ser divididas em três grupos, dependendo de sua ecologia. Algumas são marinhas, outras são de água doce e a grande maioria das espécies conhecidas são “terrestres”.

Na realidade, esses tardígrados vivem em pequenos acúmulos de água armazenados em ambientes terrestres, especialmente em líquenes, musgos ou vegetação semelhante.

Esses habitats são surpreendentemente extremos, pois fornecem muito pouca proteção a esses animais. Além disso, para complicar ainda mais, os tardígrados ficam expostos a longos períodos de radiação solar direta. Isso pode fazer secar em pouco tempo a massa de água onde vivem.

As adaptações que permitem que esses animais sobrevivam às condições mais adversas imagináveis surgiram precisamente como uma resposta evolutiva à vida nesses ecossistemas hostis e mutáveis. Os tardígrados marinhos e de água doce vivem em ambientes muito mais estáveis, de modo que não exibem as incríveis aptidões dos terrestres.

Os animais mais resistentes do planeta

Os tardígrados são capazes de passar por um processo denominado criptobiose, por meio do qual se transformam em uma estrutura de resistência, denominada ‘tun’. Para fazer isso, eles perdem mais de 90% da água do corpo, reduzem seu tamanho para um terço do tamanho original e interrompem o metabolismo.

Embora essa forma de resistência tenha surgido para sobreviver à seca temporária ou à irradiação de líquenes e musgos, ela é eficaz contra quase todas as circunstâncias desfavoráveis que se possa imaginar.

Na forma de ‘tun’, os tardígrados mostraram ser capazes de sobreviver a muitos estressores exógenos. Dentre eles, destacamos os seguintes:

  • 20 horas a -272,95 graus Celsius: isso é próximo ao zero absoluto, a temperatura mais baixa que pode ser alcançada.
  • 20 meses a -200 graus Celsius.
  • Altas temperaturas, até 150 graus Celsius.
  • 6000 atmosferas de pressão.
  • Concentrações elevadas de gases tóxicos, como monóxido de carbono, dióxido de carbono, dióxido de enxofre e nitrogênio.
  • 30 anos sem comida ou água.
  • O vácuo do espaço e a radiação ionizante direta.

Depois de serem expostos a esses extremos e se recuperarem em condições ideais, os tardígrados retornam ao seu estado ativo em questão de horas ou minutos. Quando o ambiente permite, eles seguem com suas vidas como se nada tivesse acontecido.

 

Um tardígrado em um fundo branco.

Em última análise, esses pequenos invertebrados são os sobreviventes supremos. Suas incríveis habilidades estão permitindo que os pesquisadores descubram mais sobre os limites da vida, bem como alguns dos segredos da biologia, da física e da química que os determinam.

Pode interessar a você...
Características da tartaruga Horsfield
Meus AnimaisLeia em Meus Animais
Características da tartaruga Horsfield

A tartaruga Horsfield é uma espécie de quelônio ou tartaruga terrestre, encontrada em grande parte da Europa e da Ásia, que inclui países como a Rú...