Tubarão-elefante: habitat e características

· março 7, 2019
Quer entrar com a gente no mar para saber mais sobre o tubarão-elefante? Garantimos que vai ser uma viagem muito interessante. Confira!

Quanto mais fundo mergulhamos no mar, mais espécies novas e surpreendentes encontramos. Hoje vamos falar sobre o tubarão-elefante. Certamente esta é uma espécie que vai surpreendê-lo.

Tubarão-elefante, uma espécie interessante

Seu nome científico é Cetorhinus maximus, e é considerado um dos maiores peixes do oceano.

Características do tubarão-elefante

Apesar dos estudos realizados com tubarões, o tubarão-elefante parece ser o grande esquecido pela ciência, já que não foram feitas muitas pesquisas sobre ele. Por isso, não há muitos dados confiáveis que nos permitam conhecê-lo mais a fundo.

O que se destaca nele, sem dúvida, é sua boca aberta de forma cônica, que pode chegar a medir um metro de diâmetro. Nela há mais de cem dentes pontiagudos em cada parte da sua mandíbula.

A boca aberta deixa à mostra suas fendas branquiais, como se fosse um esqueleto vivo. Sem dúvida é um animal bastante estranho.

Tubarão-elefante no mar

Sua pele tem um tom chocolate, embora, como acontece com a maioria dos tubarões, sua barriga seja branca.

Acredita-se que seu fígado cumpra funções vitais em seu organismo, como regular sua flutuação e armazenar energia. Estima-se que o tamanho deste órgão seja de, pelo menos, 25% de seu peso.

Suas medidas variam entre seis e doze metros de comprimento, e pode pesar entre 4 e 6 toneladas.

Seu habitat

Ele vive nos oceanos Atlântico e Pacífico, embora sempre busque a temperatura mais elevada de suas águas, que deve ficar entre os 8 °C e 15 °C. É por isso que não vive nas profundezas, e sim mais perto das superfícies e no litoral.

Sua dieta se baseia em zooplancton e alguns peixes pequenos. Muitos se perguntam como este tubarão come, se o seu focinho está sempre aberto.

Ele faz isso com uma estratégia bem pensada: sobe até a superfície e filtra a comida por meio de suas fendas branquiais, que ficam nos dois lados de sua cabeça.

Comportamento

Curiosamente, se o víssemos na água, certamente pensaríamos que iria nos comer, mas este é um tubarão muito amigável, nada perigoso nem agressivo.

Seu nome em inglês nos ajuda a entender um pouco o seu comportamento. Este é o basking shark, que se traduz como “tubarão tomando sol”. Seu nome é baseado em seu costume de ir à superfície em busca de comida.

Tubarão-elefante

O tubarão-elefante também é conhecido como tubarão-peregrino, e como este nome indica, é um animal migratório, embora não se saiba ao certo que tipo de viagem ele faz.

O que sabemos é que ele sempre busca águas mais mornas para se refugiar. Por exemplo, no verão ele é visto em águas do norte, enquanto no inverno foram encontrados exemplares perto da linha do Equador.

Curiosamente, este animal não é solitário. Eles viajam em grupo, embora sejam dois subgrupos de sexos diferentes. Ou seja, para o tubarão-elefante, parece existir o “clube da luluzinha” e o “clube do bolinha”.

Sua maturidade sexual chega entre os seis e os treze anos de idade, e não é um mamífero, e sim uma espécie ovovivípara.

O acasalamento ocorre sempre no verão e a gestação dura mais ou menos um ano; assim, os bebês também nascem no verão.

Acredita-se que alguns exemplares tenham tido gestações mais longas, de dois ou três anos, mas não se sabe ao certo se isso realmente ocorreu.

O oceano está cheio de surpresas, e esta espécie é, certamente, muito curiosa. Esperamos que você tenha gostado de conhecê-la um pouco melhor.

  • Noble LR, Jones CS, Sarginson J, Metcalfe JD, Sims DW, Pawson MG. Conservation Genetics of Basking Sharks. DEFRA. 2006.
  • Skomal GB, Zeeman SI, Chisholm JH, Summers EL, Walsh HJ, McMahon KW, et al. Transequatorial Migrations by Basking Sharks in the Western Atlantic Ocean. Curr Biol. 2009;