Tudo sobre o comportamento do coala

O mais impressionante é que eles alimentam seus filhotes com suas próprias fezes e são capazes de dormir por 22 horas.
Tudo sobre o comportamento do coala

Última atualização: 07 abril, 2022

Os coalas são conhecidos como animais cativantes por sua aparência fofa e peluda, e também por serem exóticos, já que só podem ser vistos na Austrália. Convidamos você a aprender mais sobre o comportamento do coala.

O comportamento do coala

Apesar de sua aparência cativante e doce, os coalas são conhecidos por terem a reputação de serem um pouco agressivos. Isso acontece porque eles são um pouco desconfiados. Você tem que pensar que eles estão acostumados a viver na natureza e isso os faz estar sempre à procura de predadores.

No entanto, quando são domesticados ou confiam na pessoa que quer acariciá-los, são doces, afetuosos e carinhosos. Na verdade, é algo normal, porque acontece com qualquer animal. Nem em um cachorro podemos ir fazer carinho antes de deixar que o animal nos cheire.

O certo é que essa tendência um tanto agressiva em situações específicas se deve ao fato de serem animais pouco sociáveis e muito territoriais. Na verdade, eles nem gostam de estar com outros coespecíficos, a menos que seja para acasalar. É por isso que em sua estrutura social costumam ser vistos sozinhos e, raramente, em pequenos grupos em que haverá apenas um macho e os demais serão fêmeas.

Um coala dormindo

Seu habitat é as árvores, então será difícil vê-lo em terra, exceto por um motivo: trocar de árvore. Nisso eles são muito parecidos com as preguiças, que só descem da árvore para se aliviar e depois mudam de árvore. Embora as razões do coala para isso sejam muito diferentes. Falaremos delas mais tarde.

Sua alimentação

A dieta do coala é praticamente baseada em folhas de eucalipto, razão pela qual costuma passar a maior parte do tempo nesse tipo de árvore. Esse fato é curioso, pois as folhas de eucalipto contêm toxinas que costumam ser prejudiciais a outros animais herbívoros.

É por isso que a mãe alimenta seu bebê com fezes. Na verdade, essas fezes vêm de um canal diferente do intestino, mas ainda são alimentos digeridos pela mãe para eliminar toxinas que podem ser prejudiciais ao bebê coala.

Por cerca de dois meses, o bebê se alimentará dessa substância conhecida como pap. Só depois desse tempo os ‘coalinhas’ se atrevem a experimentar algumas folhas por conta própria sem medo de ficarem intoxicados.

Curiosidades sobre o comportamento do coala

Curiosidades do coala

São muitas as curiosidades que cercam esse animal engraçado. Estas são algumas delas:

  • Mudança de árvore. Como dissemos antes, o coala muda de árvore por motivos diferentes dos da preguiça. Quando chega o inverno, ele costumam viver a maior parte do tempo nas árvores mais frondosas, mesmo que não sejam eucaliptos, para se proteger do frio com suas folhas. Mas, quando chega o verão, ele escolhe árvores menos frondosas que abraça em uma parte mais baixa para se refrescar. Assim, não é difícil encontrar coalas em outras árvores além do eucalipto.
  • Eles não comem todos os eucaliptos. Existem cerca de 600 espécies de eucaliptos na Austrália, mas os coalas só se alimentam de 50 delas. O motivo ainda é desconhecido, mas o sabor ou cheiro pode não ser do seu agrado.
  • Andam, correm e nadam! De fato, nadar não é algo que eles fazem com muita frequência e, por isso, muitos acreditam que é um mito, mas parece que existem vídeos e fotos na internet que confirmam que é um fato.
  • Estão sempre com muito sono. Na verdade, dizem que eles dormem mais ou menos 22 horas por dia e, além disso, ficam com raiva se forem acordados! Talvez devêssemos mudar a frase “você dorme mais que uma preguiça” para “você dorme mais que um coala”.

Um animal curioso com comportamento inusitado, mas que continua nos apaixonando. Quem resiste a essa carinha?

This might interest you...
Salvar os coalas através de seus genes
Meus Animais
Leia em Meus Animais
Salvar os coalas através de seus genes

Salvar os coalas tornou-se uma prioridade na Austrália há alguns anos. Um estudo recente sequenciou o genoma desse marsupial.



  • Smith, M. (1980). Behaviour of the koala, Phascolarctos cinereus (Goldfuss), in captivity VI*. Aggression. Wildlife Research, 7(2), 177-190.