Urso-negro: o ‘dono’ da América do Norte

janeiro 25, 2019
Em vez de hibernar como outras espécies de ursos, este animal vive em estado sonolento no inverno, graças à gordura que acumula no outono. Podem comer até 20 mil calorias por dia.

Quando nos dizem que há ursos na América do Norte, imaginamos o famoso urso pardo, porém, a verdade é que o pardo não vive lá. O ‘dono’ da região é o urso-negro. Nós contaremos tudo sobre ele no artigo a seguir.

Características e habitat do urso-negro americano

Este mamífero carnívoro é o mais comum na América do Norte e pode ser encontrado do Canadá e do Alasca até o México. 

Ele prefere florestas e montanhas, onde pode encontrar boa comida e se esconder em cavernas e entre árvores.

Como o nome sugere, o urso-negro tem pelos escuros na maior parte do corpo, exceto no focinho, que é marrom ou avermelhado.

Alguns exemplares podem ter pelos castanhos, canela ou chocolate, especialmente aqueles que vivem no Oeste dos Estados Unidos.

Podemos encontrar populações de até 500 indivíduos em vários parques nacionais, como Yosemite, Yellowstone ou Great Smoky Mountains.

Todos os anos, ela perde seus pelos e sua pele grossa protege-o das picadas de insetos.

Pode medir até dois metros de comprimento e pesar cerca de 150 quilos, em média, embora as fêmeas sejam menores e mais magras que os machos.

Urso-negro

Seus olhos são pequenos e sua visão não é muito boa, embora ele possa distinguir as cores, enquanto que tanto o olfato quanto o ouvido são bem desenvolvidos.

Seu focinho comprido lhe permite obter comida entre as árvores, folhas e galhos.

Hábitos, alimentação e reprodução do urso-negro

Ao contrário de outros ursos, o urso-negro americano não hiberna de forma ‘rigorosa’; mas permanece em um estado de sonolência durante o inverno, enquanto sobrevive da gordura que acumulou no outono.

Ele pode comer 20 mil calorias e tomar vários litros de água por dia antes de se esconder em sua caverna!

Quando os meses frios terminam, dirige-se para os vales e altitudes médias para acessar a luz e o calor do sol. Conforme o verão avança, escolhe florestas onde pode se proteger das altas temperaturas.

Quanto à sua dieta, ela é onívora, embora ele coma principalmente vegetais, bagas, bolotas, gramas, frutas e ervas. Também consome formigas, cupins, abelhas ou vespas, que detecta e captura com seu focinho comprido.

Ele é um grande fã de mel e, durante o verão, se aproxima dos rios para caçar salmão em pleno salto. Este urso também é um grande nadador e pode escalar árvores com uma agilidade impressionante. 

Assim, ele escapa dos perigos, principalmente de caçadores. Além disso, tem a capacidade de andar em suas duas patas traseiras ou sentar-se sobre uma rocha, tronco ou pedra para descansar.

Urso-negro em árvore

Reprodução

O urso-negro fica sozinho quase o ano todo, com exceção de encontros esporádicos em áreas com abundante alimentação, durante o cio e a reprodução. A mãe cuida dos filhotes (o macho não participa da tarefa).

O acasalamento ocorre entre maio e junho, e a gestação dura cerca de sete meses, mas não começa logo após a cópula.

As fêmeas realizam um implante tardio do óvulo para que os nascimentos ocorram no outono.

Cada ninhada é composta por um ou dois filhotes, que nascem sem pelos, cegos e com cerca de 350 gramas de peso.

A mãe os amamenta por oito meses e, a partir daí, eles saem da toca para aprender a caçar, conseguir uma boa toca e escapar de predadores (entre eles o lobo, o puma e o urso pardo).

Eles abandonam a mãe um ano e meio mais tarde, ou depois de terem “apendido” todas as lições maternas, das quais dependerá sua sobrevivência.