8 espécies diferentes de tartarugas

· setembro 8, 2018

Os quelônios pertencem à classe dos répteis e são caracterizados por ter uma casca dura que protege seus órgãos vitais. Apenas a cabeça, as pernas e a cauda são claramente visíveis. Gostaria de saber quais são as principais espécies de tartarugas? Neste artigo mostramos algumas das principais.

Que espécies de tartarugas existem?

As tartarugas são ovíparas e incubam seus ovos na terra ou na areia. Existem diferentes espécies de quelônios de acordo com a sua classe de alimentação: herbívoros, carnívoros e onívoros. Alguns são marinhos e outros terrestres.

1. Tartaruga mediterrânea

Vive nos países europeus que fazem fronteira com o Mar Mediterrâneo. A fêmea é maior do que o macho e é uma espécie de vida muito longa, chegando a alcançar os 110 anos.

Tem hábitos diurnos, hiberna durante o inverno, tem uma excelente visão, pode colocar ovos duas vezes por ano e até é capaz de reconhecer as pessoas. Também é uma espécie ectotérmica, uma vez que precisa ser exposta ao sol para aquecer seu corpo e assim acelerar suas funções metabólicas.

Tartaruga mediterrânea

2. Tartaruga-de-orelhas-vermelhas

Seu nome científico é Trachemys Scripta Elegans e vive principalmente nas áreas perto do rio Mississippi, nos Estados Unidos, embora possa viver tanto na água como na terra.

Muitas pessoas a escolhem como animal de estimação e podem medir até 30 centímetros, sendo as fêmeas maiores que machos. Além disso, seu corpo é verde escuro com manchas amarelas, enquanto os lados da cabeça têm manchas vermelhas, daí o seu nome.

3. Tartaruga-de-couro (tartaruga-gigante)

É a maior de todas as espécies de tartarugas marinhas, pois mede até dois metros e pesa 600 quilos. Suas pernas dianteiras são mais longas do que qualquer outro quelônio. Os machos nunca deixam a água e as fêmeas saem para a praia para pôr até 100 ovos ao mesmo tempo.

Vive nos mares tropicais e subtropicais, onde se alimenta de águas-vivas, que engole graças às estruturas especiais que tem na garganta. Um dos principais inimigos mortais das tartarugas de couro é a poluição do mar, pois este belo animal confunde sacos de plástico com águas-vivas e acabam morrendo sufocadas ao engoli-los.

De acordo com alguns cientistas, as tartarugas têm a capacidade de gerar calor corporal por conta própria, mesmo sendo répteis de sangue frio.

4. Tartaruga russa

Esta espécie vive em um grande território composto não só pela Rússia, mas também da China, do Paquistão e do Afeganistão. As fêmeas medem 22 centímetros e os machos 18 centímetros, e podem viver até 50 anos na natureza.

Quanto à estética, tem uma carapaça arredondada e quatro unhas em cada perna, em vez das cinco que apresentam o resto dos quelônios. Não suporta temperaturas superiores aos 28 ° C e normalmente costuma se enterrar para se refrescar.

Tartaruga russa

5. Tartaruga-de-orelha-amarela

Encontra-se no México e nos Estados Unidos, em mares tropicais e subtropicais. Seu nome se refere às listras amarelas nos lados da cabeça. É grande, pesando cerca de 200 quilos, e pode medir até 30 centímetros de comprimento.

Na natureza, pode se tornar invasiva e geralmente é escolhida como um animal de estimação pela simplicidade dos cuidados, já que ela come tudo: é onívora. Além disso, gosta de caminhar ao sol e prefere águas calmas ou com fundos lamacentos.

Este quelônio corre o risco de extinção devido à caça e à poluição dos mares. Na sua migração, eles devem viajar pelo menos 2,6 mil quilômetros para pôr seus ovos na praia: as fêmeas sempre retornam à mesma praia onde nasceram para colocar seus ovos.

A prole nasce após 75 dias, à noite, e corre para o mar para evitar ser vítima de predadores.

7. Tartaruga Cumberland

Esta tartaruga se desenvolve nos Estados Unidos, especificamente em Tennessee e Kentucky. Sua carapaça é verde com manchas amarelas e pretas, mede até 21 centímetros de comprimento e prefere temperaturas quentes (25-30°C). Elas precisam sempre estar em contato com a luz solar e se alimentam de algas, girinos, peixes e lagostins.

8. Tartaruga de Hawksbill

A última das espécies de tartarugas desta lista também está em perigo de extinção. Assemelha-se às outras tartarugas marinhas; suas barbatanas são achatadas para nadar, têm um bico pontudo e vive perto dos recifes de corais, onde se alimentam de esponjas de mar. Nasce a cada dois ou quatro anos, sempre entre abril e novembro.