As cobras têm ossos?

As cobras não têm patas, mas seus corpos são adaptados para movimentos ágeis e rápidos graças aos seus músculos e seu interessante sistema de suporte. Você quer saber mais?
As cobras têm ossos?

Última atualização: 16 março, 2022

As cobras são diferentes na aparência quando comparadas a outros animais que fazem parte do seu grupo. Elas não têm membros, mas se movem com rapidez e agilidade. Além disso, quando se alimentam, apresentam grande flexibilidade ao abrir a boca para engolir a presa. Portanto, pode parecer que são seres sem sistema ósseo. Então é normal se perguntar o seguinte: as cobras têm ossos?

Esses animais pertencem ao grupo dos vertebrados, em particular aos répteis e à ordem Squamata. Portanto, certamente deveriam ter coluna vertebral. Nas próximas linhas contaremos todos os detalhes relacionados ao sistema de suporte, se as cobras têm ossos ou não e como é possível que tenham tanta elasticidade. Não perca a leitura!

Características das cobras

As cobras têm corpo alongado, coberto por escamas e sem membros. No entanto, elas se movem muito rapidamente rastejando pelo chão e subindo em árvores, alguns espécimes até nadam. Na cabeça possuem 2 olhos sem pálpebras, cobertos por uma escama transparente. Elas também têm uma língua bifurcada que lhes permite sentir o cheiro do ambiente.

Esses répteis trocam de pele constantemente à medida que crescem. O número de mudas é variável e depende dos hormônios e do ambiente. Da mesma forma, a escama do olho é renovada periodicamente. Graças a esse processo, elas mantêm sua epiderme eficaz, atuando como uma barreira biológica contra patógenos.

As cobras são cosmopolitas. Seus habitats são muito diversos, variando de terras baixas a altas montanhas, passando por desertos, florestas úmidas e áreas de tundra ártica. Portanto, elas desenvolveram uma grande variedade de cores, tamanhos e estilos de vida. Existem espécies arbóreas, escavadoras, aquáticas e terrestres.

São animais predadores e caçadores habilidosos, com olfato altamente desenvolvido e outras estruturas que lhes permitem detectar as vibrações e o calor de suas presas. Porém, elas não ouvem muito bem e não possuem aparelho auditivo externo e médio, mas podem perceber ondas de baixa frequência graças ao ouvido interno.

Algumas cobras inoculam veneno em suas vítimas para matá-las e comê-las. Essa poderosa ferramenta também pode ser usada como método de defesa. Por outro lado, certas espécies usam seus músculos para sufocar suas vítimas e subjugá-las até a morte.

Graças à sua nutrição carnívora, as cobras desempenham um papel importante nos ecossistemas como controladores de outras populações animais.

Os animais selvagens não podem ser mantidos como animais de estimação.

As cobras têm ossos no corpo?

Agora, vamos resolver a preocupação com o sistema ósseo das cobras. A princípio afirmamos que elas pertencem ao grupo dos vertebrados, então as cobras têm ossos e coluna vertebral, que se organizam de forma incrível para permitir a grande flexibilidade que podemos notar.

Em geral, seu corpo alongado e sem patas possui numerosas vértebras, que protegem a medula espinhal, um órgão essencial do sistema nervoso. Músculos poderosos estão presos ao esqueleto que contribuem para o movimento desses répteis e sua grande agilidade.

Como é o esqueleto das cobras?

O esqueleto das cobras consiste em um crânio e numerosas vértebras com costelas. Elas não têm cintura e, portanto, não há ossos do quadril e nem patas. No entanto, algumas famílias podem ter certos esboços de membros. Vamos ver em detalhes cada uma das partes desse interessante sistema ósseo.

Crânio e mandíbula

O crânio das cobras é caracterizado pela sua condição diápsida, ou seja, possui duas fossas temporais ou orifícios atrás das órbitas oculares (uma superior e outra inferior). No entanto, possui algumas modificações que permitem maior flexibilidade.

Dentre as características mais surpreendentes da cabeça está sua formação por diversas peças com articulações móveis, que é conhecida como crânio cinético. Além disso, as mandíbulas das cobras não são rígidas, e a inferior tem suas duas partes unidas por músculos e pele, o que lhe confere uma enorme capacidade de expansão durante a alimentação.

As cobras podem consumir presas grandes, maiores que elas. Isso é possível graças ao seu crânio cinético e aos detalhes de seu aparelho oral.

Outro personagem importante a ser mencionado sobre as cobras são os dentes. Embora muitas tenham dentes uniformes, com pedaços do mesmo formato e tamanho (conhecidos como áglifos), há outras com presas para injetar veneno. Entre elas temos as seguintes conformações:

  • Opistóglifas: são aquelas que apresentam as presas na parte posterior do maxilar.
  • Proteróglifas: com presas fixas na parte anterior do maxilar.
  • Solenóglifas: cobras dotadas de presas mais especializadas, que são móveis e possuem um canal interno que se comunica diretamente com a glândula de veneno.

Coluna vertebral e costelas

Outra característica interessante do esqueleto da cobra é a formação da coluna vertebral por múltiplas vértebras, que são curtas e largas, permitindo movimentos rápidos na grama e em outros substratos ásperos. Seu número é variável e depende do comprimento do organismo. As vértebras são geralmente contadas de 100 a mais de 400.

Por exemplo, em observações feitas na coluna vertebral de Boa constrictor, até quase 300 vértebras foram contadas em todo o seu corpo. As mais numerosas vão do crânio à cloaca, depois ainda há algumas na cloaca e aproximadamente 40 na parte caudal. O número varia de acordo com o tamanho de cada espécime.

As vértebras dessa espécie (B. constrictor) são caracterizadas por seu grande tamanho e robustez. Além disso, elas parecem menores conforme se avança em direção à cauda.

O esqueleto das cobras também possui algumas costelas, que são do tipo flutuante. Elas fornecem rigidez à coluna vertebral e são ancoradas nas vértebras de um lado, enquanto do outro permanecem soltas. A cobras não têm esterno, assim como outros organismos (incluindo peixes, tartarugas e alguns lagartos).

Cintura e membros

Como já mencionamos, as cobras não têm cintura (nem peitoral nem pélvica), nem extremidades (são apodais). Apenas algumas famílias conservam esboços dessas partes, como as jiboias (Boidae) e as pítons (Pythonidae), entre outras.

As cobras têm ossos?

Resumindo, as cobras têm ossos. Seus esqueletos têm algumas adaptações para que elas possam alcançar aquela incrível flexibilidade observada quando engolem presas grandes inteiras. Além disso, elas não têm cintura nem membros, mas isso não impede que seu corpo seja projetado para se mover com agilidade e rapidez.

Pode interessar a você...
O comportamento das cobras
Meus Animais
Leia em Meus Animais
O comportamento das cobras

O comportamento das cobras é ditado pela herança genética e pelo ambiente. Ou seja, a variedade é tão grande quanto a quantidade de espécies.



  • Albino, A. (2011). Morfología vertebral de Boa constrictor (Serpentes: Boidae) y la validez del género mioceno Pseudoepicrates Auffenberg, 1923. Ameghiniana, 48(1), 53-62.
  • Jiménez-Bolaño, J., Montes-Correa, A., Vergara-Ríos, D., & Arévalo-Páez, M. (2019). Serpientes. Del mito a la realidad. Infozoa, Boletín de Zoología, 11:1-20.
  • Olivares, R., & Rojas, M. (2013). Esqueleto axial y apendicular de vertebrado. International Journal of Morphology, 31(2):378-387.
  • Zavala, J., Díaz, J., Sánchez, J., Ruiz, D., & Castillo, L. (2002). Serpientes y reptiles de importancia médica en México. Revista de la Facultad de Medicina, 45(5), 212-219.