A iguana Cyclura cornuta: habitat, características e conservação

A iguana Cyclura cornuta é um grande lagarto de disposição geralmente pacífica. Na época reprodutiva, os machos podem se tornar mais agressivos.
A iguana Cyclura cornuta: habitat, características e conservação

Última atualização: 08 Agosto, 2021

As iguanas são lagartos grandes, poderosos e carismáticos que estão espalhados por todo o continente americano. Entre todas elas, a iguana Cyclura cornuta é uma das mais chamativas.

Esse réptil se destaca por seu tamanho gigantesco, uma aparência absolutamente pré-histórica e pequenos chifres cefálicos. Sua aparência tão interessante fez com que fosse exportado como animal de estimação, apesar de não ser um animal adequado para o ambiente doméstico na imensa maioria dos casos.

Se você quiser saber mais sobre esses lagartos insulares e ameaçados, confira as informações que vamos apresente neste espaço, onde serão discutidos o seu habitat, as suas principais características e o seu estado de conservação. Não perca!

Habitat da iguana Cyclura cornuta

A iguana Cyclura cornuta ocorre na Ilha de São Domingos, a ilha caribenha que abriga o Haiti e a República Dominicana. Além disso, ocorre nas pequenas ilhas ao redor. Em outras palavras, essa iguana é endêmica dessas ilhas.

Esses répteis habitam principalmente ambientes xéricos, embora sejam flexíveis ao escolher um ecossistema. Eles podem ser encontrados em florestas tropicais secas e rochosas com uma abundância de pedras calcárias erodidas. Também são encontrados em áreas de matagal e florestas tropicais úmidas. Em muitas ocasiões, eles têm preferência pelo litoral.

A distribuição desses animais não cobre completamente a ilha, embora seja possível que no passado a cobrisse. Em vez disso, as populações atuais estão fragmentadas devido à degradação de seus ecossistemas. Hoje em dia, elas também podem ocorrer em pastagens ou nos restos degradados de antigas florestas.

Características físicas

A aparência da iguana Cyclura cornuta é uma de suas características mais marcantes. Esse réptil é o maior do seu gênero e uma das maiores iguanas. Da ponta do focinho à cloaca (órgão reprodutor e excretor) atingem cerca de 57 centímetros. Por sua vez, a cauda pode medir por volta de 58 centímetros.

Essas iguanas são muito robustas e musculosas, o que se traduz em um peso de 4,5 a 9 quilos. A cabeça é grande, larga e poderosa. Uma série de grandes escamas, sulcos e saliências aparecem nela. Além disso, a pele é bastante colada ao crânio. Tudo isso dá uma aparência complexa e arcaica ao réptil.

Além disso, tanto o corpo quanto as patas e a cauda são muito largos e fortes. A cauda também é altamente desenvolvida, espessa e comprimida lateralmente. Como um acessório, uma crista de escamas pontiagudas se estende da nuca até a cauda, passando pelo centro do corpo do lagarto.

Os machos são maiores que as fêmeas e possuem três pequenos chifres entre as narinas e os olhos. Além disso, esses répteis apresentam espessamento de gordura perceptível no topo da cabeça e sob a mandíbula, bem como uma grande extensão de pele (dewlap) no pescoço.

Em termos de cor, essas iguanas são de um marrom fosco e terroso bastante uniforme, o que contribui para sua aparência pré-histórica. A crista das costas, a ponta do focinho e o final das patas podem ser mais escuras em alguns indivíduos, enquanto os relevos da face costumem ser um pouco mais claros.

Alimentação da iguana Cyclura cornuta

Assim como acontece com outras espécies de iguana e em contraste com sua aparência, o componente principal da dieta de C. cornuta é a matéria vegetal. Esses animais consomem flores, frutos e folhas de todos os tipos de plantas. Entre eles estão acácias e cactos, como Consolea moniliformis ou Stenocereus hystrix.

Às vezes, esses répteis também incorporam proteína animal em sua dieta, na forma de insetos, pequenos vertebrados e carniça. Isso é menos comum e ocorre especialmente em espécimes jovens.

Estado de conservação

Até 1950, essa espécie era abundante em toda a sua área de distribuição. No entanto, a maioria de suas populações sofreu um declínio contínuo desde então. Estima-se que, com a passagem da próxima geração, haverá uma queda de 60% no número de indivíduos.

Os fatores que ameaçam a iguana Cyclura cornuta são vários e acentuados. Devido ao precário estado econômico das populações humanas da região, é improvável que essas ameaças se detenham. Como consequência, a última avaliação da União Internacional para a Conservação da Natureza (UICN) classifica essa espécie como ameaçada de extinção.

Entre eles, a destruição de habitats de iguana é o fator mais relevante. Os responsáveis por essa destruição são as indústrias de mineração, agrícola, pecuária, turística e de carvão.

As espécies invasoras são outra ameaça notável. Cães, gatos, porcos e mangustos são muito prejudiciais, pois se alimentam de lagartos em todos os seus estados vitais. Além disso, porcos, cabras e vacas competem por alimento e podem destruir seus ninhos.

A pequena amplitude de distribuição da C. cornuta é outro fator que merece atenção, pois aumenta o risco de extinção da maioria das espécies. A captura para o comércio de animais de estimação exóticos e para consumo humano também tem um efeito negativo.

 

Uma iguana Cyclura cornuta de corpo inteiro.

A iguana Cyclura cornuta é um réptil tão impressionante quanto carismático. Embora sua situação não seja muito promissora, esforços meticulosos de conservação podem salvar essa espécie da extinção.

Pode interessar a você...
Os 5 parasitas mais comuns em iguanas
Meus Animais
Leia em Meus Animais
Os 5 parasitas mais comuns em iguanas

É essencial saber quais são os parasitas mais comuns em nossos animais de estimação, portanto, mostraremos aqueles que afetam as iguanas.