Malamute-do-alasca: origem e características

· abril 3, 2019
Com um parentesco muito próximo dos lobos, o malamute do Alasca é uma raça muito antiga que foi usada para puxar os trenós graças ao seu poder e força.

Sua aparência grande e séria não combina com seu caráter doce e brincalhão. Nós convidamos você a descobrir todos os segredos de uma das mais antigas raças de cães do mundo: o malamute-do-Alasca.

A história do Malamute-do-Alasca

O Malamute do Alasca é uma das raças mais antigas que existem. É tão antigo que não temos registros escritos de quando apareceu pela primeira vez, embora a análise de DNA garanta que tenha uma relação muito próxima com os lobos.

Esses cães surgiram pela primeira vez, como o nome sugere, em uma tribo inuíte. Isso é, surgiu inicialmente nas regiões geladas do norte da América. Eles aproveitaram a força e o poder que esses cães têm para ajudá-los a puxar os trenós para se moverem através do gelo e da neve.

No final do século XIX a população do malamute-do-Alasca diminuiu consideravelmente em sua terra natal Entretanto, eles se tornaram populares no resto do mundo. Além de serem belos cães, eles têm uma personalidade divertida e doce que conquistou casas e famílias em poucos anos. .

As características do Malamute-do-Alasca

À primeira vista, essa raça é composta por cães grandes e poderosos. O padrão da raça não considera o tamanho importante, embora estes cães medem entre 58 e 63 centímetros até a cernelha.

Quanto ao peso, o habitual para esse tamanho é que a balança marque entre 34 e 38 quilos. Tanto machos como fêmeas geralmente têm o mesmo peso e altura.

Ele tem um peito profundo e corpo musculoso. Seu pelo comprido ajuda a fazê-lo parecer um cão grande, já que é especialmente volumoso no pescoço e na área da cauda. Ele também tem a cabeça e as orelhas eretas, por isso parece estar sempre alerta.

A cabeça é larga e tem um longo focinho triangular. A trufa pode ter várias cores, exceto vermelho. Seus olhos expressam curiosidade e atenção, e são de tamanho médio e sempre marrons.

Os olhos azuis não são encontrados nos malamutes, pois são característicos dos huskies siberianos, que são uma raça diferente.

As orelhas são de tamanho médio e triangular, e estão sempre eretas acima da cabeça. A cauda tem pelos mais longos e mais grossos do que no resto do corpo, e carrega-a nas costas quando está em repouso. No entanto, não pode ser considerada uma cauda encaracolada nem deve ser apoiada nas costas

Quanto às cores, esta raça pode aparecer em muitas diferentes. As mais comuns são a combinação de branco e preto ou branco e cinza, bem como marrom ou vermelho. A cor sólida somente é aceita quando é branca, o restante deve ser misturado.

Você também pode se interessar: O macho de abetarda se automedica para conquistar a fêmea

O comportamento dessa raça

O caráter do malamute do Alasca é caracterizado por contrastes: por um lado é afetuoso e amigável, enquanto, por outro lado, é independente e teimoso. Ele pode achar difícil obedecer a ordens que não lhe interessam, mas ser capaz de fazer amigos mesmo com estranhos.

Ele possui uma personalidade amável e afetuosa

Esta raça de cão confia nos seres humanos, bem como adora ser o centro das atenções e receber carícias e cuidados. Além disso, não é um cão de guarda, pois não é territorial com a sua casa. Entretanto, protege sua família de intrusos ou pessoas de quem ele desconfia.

No entanto, por causa de sua origem antiga, é uma raça independente e teimosa. Como ele também é um cão inteligente, devemos conquistar seu afeto e sua lealdade. Caso contrário, se torna um cão difícil de treinar, sendo  capaz de tomar suas próprias decisões e aprende por conta própria.

Portanto, uma educação positiva é tremendamente eficaz e rápida com os cães desta raça. Busque a colaboração do animal em vez de confronto ou submissão. Um bom educador positivo logo conquistará a lealdade e o afeto deste cão, que pode aprender rápida e facilmente a comportar-se como esperado dele.

É também uma raça muito inteligente

Apesar de sua potência física, o malamute do Alasca não precisa fazer muito exercício físico. Por outro lado, o exercício mental não deve ser negligenciado.

Um cão com sua inteligência e curiosidade, se ficar entediado, procurará maneiras de se entreter ou aprender novas habilidades. Ele provavelmente acabará sendo destrutivo ou derivado do que entendemos como mau comportamento.

Sua energia, aparência e caráter podem causar conflitos em parques de cães. Muitos outros cães podem interpretar mal a língua do Malamute do Alasca, da mesma forma que o ele não vai tolerar os cães mais pesados ou mais opressivos no parque.

No entanto, eles geralmente são cães com boas habilidades sociais e fazem amigos facilmente.

Você também pode se interessar: Bichon maltês: cuidado, características e curiosidades

Quais são os cuidados que você deve ter com essa raça?

A maioria dos cuidados com o malamute do Alasca está em seu pelo. Ele tem uma pelagem longa e densa que requer escovação diária para se livrar dos pelos caídos e evitar problemas de pele. No entanto, como este cão tem um manto duplo, é contra-indicado cortar o cabelo, especialmente nas estações quentes ou frias.

Embora seja uma raça que não carrega doenças genéticas, as visitas ao veterinário não devem ser negligenciadas, uma vez que elas são a única maneira pela qual as doenças podem ser prevenidas e garantir que elas vivam saudáveis por muitos anos.

O malamute do Alasca, apesar de seu porte físico e poder físico, é um cão afetuoso e carinhoso. Ele é um cachorro para toda a família, já que é brincalhão e tolerante com as pessoas ao seu redor. Não se esqueça de escová-lo diariamente e dar passeios de qualidade para ser feliz ao longo de sua vida.