Por que existem formigas com asas?

Em certas épocas do ano, é fácil ver formigas aladas voando em massa pelos céus. A que se deve esse evento biológico? Aqui nós contamos tudo.
Por que existem formigas com asas?

Última atualização: 06 novembro, 2021

Certamente você já viu uma formiga com asas, certo? Curiosamente, esse evento não é um erro da natureza ou uma ocorrência atípica, uma vez que responde ao mecanismo reprodutivo da grande maioria dos himenópteros sociais. O surgimento maciço de formigas aladas nos momentos ideais de temperatura e umidade é conhecido como voo nupcial e é fascinante.

As colônias de formigas geralmente vivem no subsolo ou em troncos em decomposição, mas alguns indivíduos alados precisam nascer de vez em quando para a disseminação de genes além do próprio formigueiro. Se você quiser saber mais sobre esse tópico, continue lendo este artigo.

Características gerais das formigas

Antes de contar por que existem formigas com asas, gostaríamos de explorar brevemente suas características gerais. As formigas representam um grupo de insetos eussociais pertencentes à família Formicidae e à ordem Hymenoptera, ou seja, são parentes próximos de abelhas e vespas.

Como qualquer inseto, seu plano corporal é dividido em 3 seções ou tagmas: cabeça com órgãos sensoriais como olhos compostos, ocelos e antenas; tórax com 3 pares de pernas (e asas no caso de espécimes reprodutivos); e abdômen, com os órgãos reprodutivos, as traqueias respiratórias e os sistemas excretores.

Cerca de 14 mil espécies de formigas foram descritas, mas estima-se que poderia haver mais de 22 mil em todo o mundo. Elas representam até 25% da biomassa animal terrestre e colonizaram toda a superfície do planeta, exceto a Antártica e algumas ilhas remotas.

Uma formiga bebendo néctar.

Um sistema de castas

As formigas são eussociais (grau máximo de cooperação no reino animal), o que significa que o formigueiro é uma unidade funcional que vai muito além da soma de suas partes. A colônia é composta por milhares de espécimes e está dividida nas seguintes castas:

  • Rainha: é uma formiga produto da reprodução sexuada, por isso é diploide (tem um número duplo de cromossomos, metade do pai e metade da mãe). É a única capaz de se reproduzir e toda a colônia gira em torno dela, já que é responsável pela postura dos ovos. As rainhas podem viver 10 anos, algumas até 30.
  • Operárias: A rainha é o centro da colônia, mas as operárias são as que atuam e fazem todo o trabalho, desde construir galerias até alimentar as larvas. Sua expectativa de vida é de alguns meses a um ano (no máximo 2), e há milhares delas dentro de cada formigueiro. Elas também são diploides, pois os óvulos dos quais emergem foram fertilizados pelo esperma armazenado pela rainha.
  • Machos: os machos têm origem na reprodução assexuada e são haploides (possuem metade dos cromossomos, pois seus ovos não foram fertilizados). Eles carecem da biologia funcional de rainhas e operárias, de modo que só vivem para se reproduzir e morrem poucos dias após o nascimento.

Por que existem formigas com asas?

Como sugerimos nas linhas anteriores, a presença ou ausência de asas depende do papel reprodutivo do espécime da colônia. As fêmeas reprodutoras nascem no formigueiro como princesas aladas e sobem aos céus para serem fertilizadas. Por sua vez, os machos também são alados. As operárias  e as rainhas fertilizados carecem dessas estruturas.

Quando as condições são adequadas (geralmente quando as temperaturas caem após o verão e com as chuvas), milhares de princesas e machos da mesma espécie emergem sincronizadamente dos formigueiros em um evento biológico conhecido como voo nupcial. Durante os voos, as princesas se reproduzem com mais de 1 macho e armazenam o esperma em sua espermateca.

Depois de fertilizada, a princesa em questão procura um local adequado para fundar sua colônia. Ela vai para o subterrâneo e arranca suas asas, momento em que se torna a rainha de uma nova colônia. Como indica a Royal Society, a rainha é capaz de armazenar durante décadas os espermatozoides obtidos no voo nupcial, para que possa produzir óvulos férteis até morrer.

A maioria das formigas aladas morre

No entanto, todo o processo não é tão bonito quanto parece. Como os estudos indicam, até 45% das rainhas assentadas de muitas espécies (como Acromyrmex subterraneus) morrem poucos dias depois de entrar embaixo da terra. Também é preciso levar em consideração a taxa de mortalidade dos animais alados em geral, pois são alimentos para pássaros, répteis, anfíbios e invertebrados.

A grande maioria das princesas virgens morre horas depois de deixar o ninho sem se reproduzir. Elas não são apenas predadas por animais maiores, também são atacadas por formigas de outras colônias (da mesma espécie ou de outra espécie), se afogam, sofrem choques de calor ou desidratam. De todas as princesas produzidas em uma colônia, apenas 1 ou 2 irão encontrar um novo formigueiro.

O voo nupcial da maioria das espécies de formigas é massivo, mas a alta taxa de mortalidade das aladas (tanto princesas quanto machos) significa que apenas uma pequena porcentagem delas se traduz em novas colônias.

As formigas aladas são perigosas?

Em última análise, queremos enfatizar a importância de não matar nenhuma formiga alada que você possa encontrar. Elas não são mosquitos, nem moscas, nem qualquer tipo de inseto que já se reproduziu, por isso é fundamental deixá-las seguir seu caminho para que possam gerar descendência. Se você acabar com a vida delas, vai reduzir ainda mais as chances de fundação de novas colônias.

Quer sejam machos ou princesas, as formigas aladas não picam nem morrem. Elas estão interessadas apenas em se reproduzir e morrerão em breve se não tiverem sucesso.

Um grupo de formigas aladas.

Como você pode ver, a presença de formigas aladas no ambiente responde a um evento biológico fascinante. O voo nupcial nos mostra que mesmo os animais aparentemente mais simples guardam segredos impressionantes no que diz respeito ao seu comportamento reprodutivo. Se você se deparar com um voo nupcial em sua área, observe-o e documente-o, mas intervenha o menos possível.

Pode interessar a você...
12 curiosidades sobre as formigas
Meus Animais
Leia em Meus Animais
12 curiosidades sobre as formigas

As curiosidades sobre as formigas são múltiplas, já que sua radiação evolutiva permitiu que colonizassem praticamente todos os ecossistemas.



  • Chérasse, S., & Aron, S. (2018). Impact of immune activation on stored sperm viability in ant queens. Proceedings of the Royal Society B, 285(1893), 20182248.
  • Sales, T. A., Toledo, A. M. O., & Lopes, J. F. S. (2020). The best of heavy queens: influence of post-flight weight on queens’ survival and productivity in Acromyrmex subterraneus (Forel, 1893)(Hymenoptera: Formicidae). Insectes Sociaux, 67(3), 383-390.