Por que os gatos vomitam e quando ir ao veterinário?

Você notou que seu gato vomita com frequência? Descubra as possíveis causas, incluindo bolas de pelo ou alimentação excessiva, e os sinais de alerta que você não deve ignorar para garantir a saúde do seu gatinho.
Por que os gatos vomitam e quando ir ao veterinário?

Última atualização: 11 junho, 2024

Cuidar de um gatinho traz consigo alegrias, responsabilidades e dúvidas. Aliás, uma das principais dúvidas dos tutores felinos é “por que os gatos vomitam?” Embora a êmese possa ser comum em animais de estimação, ainda é preocupante. Diante disso, é importante reconhecer quando se torna mais do que uma ocorrência esporádica e requer consulta veterinária.

Você já pode ter visto gatos famosos vomitando bolas de pelo ou presas recém-comidas em desenhos animados, vídeos ou filmes. Embora às vezes esse comportamento possa ser ocasional, é importante prestar atenção porque também pode ser sinal de um problema mais sério. Nas linhas a seguir, contamos a você os segredos dessa manifestação nos felinos.

Principais causas de vômito em gatinhos

De acordo com artigo publicado no Journal of Feline Medicine and Surgery, o vômito é um reflexo comum em gatos, provocado por uma ampla gama de causas, que vão desde uma reação adversa a alimentos e medicamentos até agentes infecciosos e patologias.

Da mesma forma, devido à higiene e ao comportamento dos gatos, você também pode observar o comportamento de vômito no seu gatinho.

Nesse sentido, e não apenas para o ato de vomitar, é fundamental que você identifique o comportamento normal do seu gato e algumas causas comuns de vômito, para saber quando deve se preocupar . Lembre-se de que é melhor prevenir do que remediar e uma consulta oportuna pode salvar vidas.

Com isso em mente, veja por que os gatos vomitam.

1. Bolas de pelo

Os gatos tendem a ingerir certas quantidades de pelos, durante a limpeza pessoal, que não são digeríveis e se acumulam no estômago ou intestino do animal. Esse pelo não digerido irrita o sistema digestivo e desencadeia vários sinais:

  • Letargia
  • Vômito
  • Prisão de ventre
  • Falta de apetite

Para evitar essas complicações, o corpo do gato tende a acumular e expelir uma certa quantidade de pelos através do vômito ou até mesmo nas fezes.

Embora seja algo ocasional, deixa de sê-lo quando é muito frequente, quando há alterações comportamentais perceptíveis no animal ou quando é acompanhado de outros sinais.

2. Excesso de comida

Embora nem todos os gatos comam grandes quantidades ou rapidamente, alguns indivíduos comem demais. Isso faz com que a partícula do alimento não seja mastigada corretamente e, consequentemente, o alimento seja vomitado quase que imediatamente. Não se trata apenas de rapidez, mas também de quantidade, por isso é fundamental ajustar a dieta alimentar e estabelecer horários de alimentação.

 Vômito atípico?

Se você notar que seu gato está vomitando mais que o normal ou apresenta alterações de comportamento, a causa pode ser diferente. Por isso, é fundamental estar atento não só à atitude do gato e quando ocorre o vômito, mas também ao ambiente onde ele vive.

Embora muitas vezes você possa pensar que são bolas de pelo, pode ignorar outras considerações. Agora, vamos explicar as mais frequentes!

1. Alimentação inadequada

Os gatos têm um olfato extraordinário que lhes permite identificar a qualidade dos alimentos antes de consumi-los e até decidir quando um item – como uma planta ou um objeto estranho – pode representar um perigo. Porém, em algumas ocasiões, eles ingerem alimentos estragados, substâncias irritantes ou plantas tóxicas. O mecanismo de defesa do corpo do gato será vomitar.

2. Medicamentos

Os hábitos alimentares dos gatos são diferentes dos dos cães, pois ainda conservam certas características fisiológicas e comportamentais dos seus ancestrais selvagens. Essas condições fazem com que os gatos tenham necessidades nutricionais diferentes e que seus sistemas digestivos se comportem de maneira diferente.

Por esse motivo, o processo de digestão é mais demorado. Consequentemente, alguns medicamentos podem causar desconforto no esôfago ou estômago do animal.

3. Infecções

Alguns vírus e bactérias também podem fazer com que os gatos vomitem mais do que o normal. Entre as doenças mais frequentes, podemos encontrar bactérias como Helicobacter pylori ou Salmonella spp. Quanto aos vírus, os mais comuns são o vírus da leucemia felina ou a panleucopenia viral felina.

4. Mudanças na dieta

A modificação repentina da dieta do animal pode causar episódios de indigestão e intolerância alimentar que, por sua vez, podem causar episódios de vômito no seu gato.

5. Alergias e intolerâncias

Alguns gatos tendem a ter alergia a certos ingredientes, o que provoca o comportamento de vômito quando o alimento é ingerido.

6. Doenças gastrointestinais

Como gastrite (inflamação do tecido que reveste o estômago), pancreatite (inflamação do pâncreas) e inflamações ou obstruções intestinais, que se devem ao consumo de elementos estranhos que podem dificultar o trânsito normal:

  • Fios
  • Papel
  • Bolas
  • Brinquedos

7. Estresse ou ansiedade

Os gatos geralmente não toleram muito bem situações novas ou que os deixam nervosos e podem reagir de diferentes maneiras. Por esse motivo, a ansiedade ou o estresse estão na lista dos motivos pelos quais os gatos vomitam. Na verdade, é mais frequente do que o esperado.

8. Doenças mais complexas

Os tutores que se perguntam por que os gatos vomitam devem considerar patologias que envolvem os seguintes órgãos, pois podem estar envolvidos em episódios de êmese em gatos:

  • Fígado
  • Cérebro 
  • Rins
  • Glândula tireoide

Quando ir ao veterinário?

Gato sendo examinado por um veterinário.
As visitas ao veterinário são essenciais para detectar possíveis distúrbios no seu gato. Créditos: AnnaStills/iStockphoto.

Antes de responder a essa pergunta, é importante insistir na necessidade de que seu animal de estimação faça check-ups periódicos e, o que é ainda mais importante, que você não automedique o animal. Essas duas ações simples irão garantir que o seu gato esteja sempre saudável e feliz.

Agora, quando o vômito deixa de ser ocasional e passa a ser motivo de preocupação? Para responder, é conveniente analisar quatro fatores:

1. Frequência

Pode variar dependendo de cada indivíduo. Quando se trata de bolas de pelo, os gatos de pelo curto normalmente não apresentam esse comportamento. Por outro lado, os gatos de pelo comprido costumam fazer isso uma ou mais vezes por ano. Se o seu gato vomitar uma ou duas vezes por mês, isso é considerado dentro dos limites da normalidade.

2. Duração

Normalmente, esses episódios não duram mais de 10 minutos. Se durarem mais que esse tempo, persistirem por mais de 24 horas ou houver dificuldade para vomitar, pode ser que algo não esteja certo.

3. Natureza do vômito

Se for observado sangue no material expelido ou na cavidade oral do animal, ou se o vômito for branco, marrom ou amarelo, é motivo para consultar o veterinário. Essas cores não são comuns e podem indicar o seguinte:

  • Vermelho: hemorragias.
  • Branco: diabetes, pancreatite ou gastrite.
  • Marrom: mau funcionamento de outros órgãos.

4. Cheiro

Quando há doenças que obstruem o trânsito normal dos alimentos e das fezes, o vômito do seu gato pode apresentar odor fecal.

Agora, há outras ocasiões em que é imprescindível ir ao veterinário, como nos casos citados a seguir:

  1. Animais jovens ou muito idosos: que são mais propensos a doenças e nos quais qualquer episódio pode causar desidratação.
  2. Vômito acompanhado de outros sinais: como letargia, falta de apetite, diarreia ou febre.
  3. Salivação profusa: que pode ser indício de intoxicação ou envenenamento.

Preste atenção aos sinais e vá ao veterinário

Agora, você que busca sempre o melhor para o seu pet já sabe as respostas para a pergunta por que os gatos vomitam. Agora você sabe que, quando isso ocorre ocasionalmente , pode ser normal.

Porém, é importante saber quando o vômito é sinal de algo mais sério. Não hesite em ir ao veterinário se notar algum comportamento incomum no seu bichano. Exames regulares, uma dieta balanceada e fácil acesso a cuidados veterinários podem garantir que seu gatinho permaneça saudável e feliz.


Todas as fontes citadas foram minuciosamente revisadas por nossa equipe para garantir sua qualidade, confiabilidade, atualidade e validade. A bibliografia deste artigo foi considerada confiável e precisa academicamente ou cientificamente.



Este texto é fornecido apenas para fins informativos e não substitui a consulta com um profissional. Em caso de dúvida, consulte o seu especialista.