É possível ter uma osga-comum como animal de estimação?

As osgas-comuns são répteis lindos, inofensivos e amigáveis. Embora pareça tentador, mantê-las como animal de estimação não é recomendado em nenhum caso.
É possível ter uma osga-comum como animal de estimação?

Última atualização: 13 Janeiro, 2022

Se você mora em um ambiente rural, certamente já foi capaz de observar um lindo e simpático réptil escalando as paredes da casa sem maiores complicações. Provavelmente era uma osga-comum (Tarentola mauritanica) ou outro membro da família Gekkonidae. Esses animais incríveis se destacam por sua capacidade de escalar, mas também têm muitos outros recursos que vale a pena conhecer.

Se o pequeno réptil já estava dentro da casa, você pode ficar tentado a pegá-lo, colocá-lo em um terrário e transformá-lo em seu animal de estimação. Mas será que é possível ter uma osga-comum como animal de estimação? A resposta inicial é não e explicaremos o motivo na próxima seção.

O que é uma osga-comum?

A osga-comum (Tarentola mauritanica) é um réptil pertencente à família Gekkonidae. É uma espécie relativamente grande se comparada a outras de suas companheiras e atinge 19 centímetros de comprimento total. Embora pareça um tamanho grande, deve-se ter em mente que a cauda representa até 56% desse valor nos adultos.

Essa pequena osga-comum se destaca pela coloração dorsal castanha ou cinzenta, excelente para se confundir com as paredes e troncos em que trepa. Curiosamente, seu tom geral tende a ser muito claro durante o dia e muito mais escuro à noite. A seção ventral do corpo geralmente é de tom creme ou amarelado.

Esse réptil é nativo de vários países presentes na bacia do Mediterrâneo, sendo extremamente comum nas zonas rurais da Península Ibérica (Espanha e Portugal). Embora em algumas regiões goze de má reputação, a osga-comum é um réptil noturno cujo único interesse é se alimentar de mosquitos e outros insetos. Não faz mal aos humanos.

Uma osga-comum doméstica pode ser uma grande ajuda para manter as populações de formigas, baratas e mosquitos afastadas.

Uma osga-comum como animal de estimação é possíve?

Posso ter uma osga-comum como animal de estimação?

Para residentes da Península Ibérica, a resposta é simples: não é possível ter uma osga-comum como animal de estimação. Na Espanha, a retirada de animais do seu ambiente natural é totalmente proibida, seja para venda ou posse privada. Retirar um animal de seu ecossistema não é apenas considerado antiético, mas um delito passível de punição.

Dessa forma, não se pode pegar uma osga-comum (mesmo que esteja em sua própria casa) e retirá-la de seu ecossistema, muito menos comprá-la, pois estará praticando uma atividade ilegal. Tirar um animal tão pequeno de seu ambiente pode parecer inofensivo, mas você deve ter em mente que muitas populações têm poucos adultos reprodutivos e esse ato é um duro golpe para eles.

O estado de conservação desta espécie é “Pouco Preocupante (LC)” de acordo com a União Internacional para a Conservação da Natureza. Em qualquer caso, sua única ameaça hoje é sua retirada do ambiente natural e o esgotamento para fins antrópicos. É preciso respeitar suas populações para que os números não comecem a diminuir.

Posso ter outros répteis parecidos com as osgas-comuns?

Felizmente, existem muitos outros animais semelhantes a uma osga-comum que você pode ter como animal de estimação e que, além disso, são criados em cativeiro por profissionais. Embora sejam opções mais caras do que tirar um animal selvagem do quintal, tenha certeza de que você está fazendo um grande favor ao meio ambiente. Apresentamos alguns exemplos.

1. Lagartixa-tokay (Gekko gecko)

A lagartixa-tokay é um dos répteis domésticos por excelência. Não é para menos, pois suas incríveis cores azuladas com caroços alaranjados e seu grande tamanho (quase 30 centímetros incluindo a cauda) fazem dessa espécie uma das mais chamativas nesse tipo de hobby. Também é arbórea e passa o dia todo escalando superfícies, por isso se parece muito com a osga-comum.

Apesar de ser um excelente animal de estimação, a lagartixa-tokay tem uma grande desvantagem: sua agressividade. Ela é praticamente impossível manipular e tentará morder assim que puder. Além disso, requer um terrário bastante grande (mínimo de 80 centímetros de altura), com plantas, troncos e elevada umidade (60-80%) para poder se desenvolver bem.

Essa lagartixa (e todas as listadas a partir de agora) se dá bem em temperaturas entre 25 e 27° C.

Uma lagartixa-tokay.

2. Gonatodes albogularis

Essa lagartixa é bem menor que os exemplos citados aqui, podendo atingir no máximo 10 centímetros (incluindo a cauda). Em todo caso, o que mais chama a atenção nessa espécie é seu acentuado dimorfismo sexual. Os machos têm a cabeça amarela com manchas azuladas, enquanto as fêmeas são totalmente acinzentadas ou acastanhadas.

O terrário para um par desses répteis pode ser um pouco menor do que o da lagartixa-tokay (60 de altura x 30 de largura e comprimento). Em qualquer caso, é necessário colocar várias plantas e esconderijos para que os espécimes não se sintam intimidados. Como todos os répteis escamosos, eles se alimentam de pequenos insetos vivos.

Uma lagartixa Gonatodes albogularis.

3. Gekko badenii

Esse é um dos répteis mais semelhantes a uma osga-comum que você pode ter como animal de estimação. Seu aspecto é bastante semelhante, embora esse réptil se destaque por ter uma marcante coloração de cor creme. O comprimento do espécime adulto é muito semelhante ao do T. mauritanica e ronda os 20 centímetros incluindo a cauda nos machos, 15 nas fêmeas.

Os cuidados com esse réptil são muito semelhantes aos já mencionados: terrário mais alto que longo, vegetação abundante, temperatura de 25° C e umidade relativa entre 60 e 80%. Come insetos vivos, mas também precisa de frutas e papinhas com suplementos vitamínicos para completar sua dieta.

Uma lagartixa dourada sobe em uma parede.

Uma responsabilidade para com o ecossistema

Você não pode ter uma osga-comum como animal de estimação dependendo do país em que viver, mas há uma grande variedade de répteis exóticos aos quais você pode recorrer para satisfazer sua vontade. Em qualquer caso, você sempre deve se certificar de que os animais comprados são criados em cativeiro, independentemente da área da qual sejam endêmicos.

O roubo de répteis para venda ou entretenimento no âmbito doméstico é um grande problema que está promovendo o desaparecimento de várias espécies. Se uma osga-comum mora nas paredes de sua casa, aproveite a companhia dela e ofereça a ela insetos vivos, mas nunca a force a permanecer em cativeiro para sua diversão.

Pode interessar a você...
Osga-comum, um réptil urbano
Meus Animais
Leia em Meus Animais
Osga-comum, um réptil urbano

Conheça a osga-comum, um pequeno réptil que se adaptou aos hábitos urbanos e que passeia por paredes e tetos em busca de insetos!