Raças de cães boiadeiros: conheça algumas

· fevereiro 3, 2018

Tradicionalmente usados para manejar e conduzir gado bovino, as raças de cães boiadeiros estão incluídas em dois grupos da Federação Cinológica Internacional. Essa classificação vai depender se eles são dos tipos de montanha ou suíços. Descubra quais são as características desses cães no artigo abaixo.

Quais são as raças de cães boiadeiros?

No total, existem 10 raças de cães boiadeiros incluídas nos grupos I e II da FCI. Entre elas, podemos destacar:

Filhotes de cães boiadeiros

1. Pastor-australiano

É uma raça relativamente “nova”, pois surgiu no início do século 19. A principal tarefa desses cães é conduzir o gado em extensas planícies. É muito importante que eles suportem o calor e as distâncias, assim como que não latam muito e não tentem morder o gado.

O pastor-australiano é semelhante ao Dingo, mas tem pelagem manchada e de duas camadas. Suas cores são preto azulado, granulado ou manchado, ou ruivo com marcas e sardas. Além disso, essa raça tem orelhas grandes e pontudas e uma cauda ligeiramente curva. Um trabalhador incansável, pode também ser utilizado para detecção de bombas ou drogas e para resgatar pessoas.

2. Boiadeiro da Flandres

Sua origem é compartilhada por França, Bélgica e Países BaixosÉ usado como pastor e guardião. Seu tamanho é grande e seu corpo é coberto por uma pelagem grossa quase sempre de cor escura (preta ou marrom). Apesar disso, alguns podem nascer com pelo marrom claro. Sua cabeça é enorme e é acentuada por um bigode e barba espessos.

Em relação a seu temperamento, o Boiadeiro de Flandres não é nada tímido e nem agressivo. Talvez um pouco desconfiado, afinal é utilizado como protetor do rebanho e de sua família. Aprende muito rápido e pode se entediar com facilidade. Por isso, é necessário estimulá-lo constantemente. É vulnerável à displasia do quadril e à torção gástrica.

3. Boiadeiro de Entlebuch

É um dos menores cães boiadeiros e sua origem é suíça, mais precisamente do Cantão de Lucerna. Os primeiros exemplares da raça são datados de 1889. Possui pelagem preta, pernas marrons, o peito branco e o rosto tricolor com um focinho de tamanho médio. Alguns nascem sem cauda.

4. Boiadeiro de Berna

Outro dos cães boiadeiros de montanha. Surgiu na capital Suíça e é um molosso de tamanho grande (pode medir até 70 cm na cernelha e pesar até 50 kg). Guardião de propriedades e um ótimo pastor, a grande inteligência desse cão também lhe qualifica para tarefas de salvamento.

Ele tem personalidade tranquila e pode ser facilmente treinado. É um excelente animal de companhia, muito confiável e carinhoso com crianças. Ele precisa viver em um local com muito espaço devido ao seu tamanho, e realizar muitos exercícios. A pelagem do Boiadeiro de Berna é preta com branco e marrom no peito, rosto e patas.

5. Grande boiadeiro suíço

É semelhante ao anterior, exceto que, nesse caso, tem pelo curto. Ele nasceu na área dos Alpes Suíços e faz parte do grupo sennenhund (grupo dos cães camponeses suíços). Sua pelagem é tricolor e os machos podem pesar até 63 kg e medir até 75 cm. O temperamento do grande boiadeiro suíço é caracterizado por sua paciência, seu amor pela vida familiar e pelo trabalho. É um cão muito ativo e precisa ser socializado desde filhote.

Raça de cachorro boiadeiro
Fonte: Andreagenial

6. Boiadeiro das Ardenas

Não é uma raça muito frequente fora da região onde nasceu (limite entre França e Alemanha). Seu tamanho é mediano e sua pelagem pode ser de qualquer cor, porém o pelo de seu rosto é preto. Suas orelhas são eretas e curtas, como em uma posição de atenção, fazendo com que tenha um semblante perspicaz.

É um animal muito guardião, ideal para o trabalho agrícola, especialmente para conduzir gado. Também pode ser usado para puxar carros pequenos. O Boiadeiro das Ardenas quase desapareceu na Primeira Guerra Mundial (como aconteceu com outras raças semelhantes) e lentamente está recuperando sua regularidade nas fazendas locais.

Outras raças de cães boiadeiros são: Cão Fila de São Miguel (Portugal), Boiadeiro de Appenzell (Suíça), Mastim dos Pirenéus (Espanha) e São Bernardo (Suíça).